Trabalho, Previdência e Assistência

Seguridade aprova remédio gratuito para câncer de próstata

04/10/2007 - 20:27  

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou ontem o Projeto de Lei 283/07, do deputado Rafael Guerra (PSDB-MG), que determina que os portadores de hiperplasia benigna ou câncer de próstata tenham o direito de receber sua medicação gratuitamente dos serviços públicos de saúde. A hiperplasia benigna é o aumento do volume da próstata - glândula situada na parte inferior da bexiga dos homens e que fabrica uma parte do esperma.

De acordo com o autor da proposta, a hiperplasia benigna traz como conseqüência desde o simples desconforto na micção até o surgimento de dificuldades mais sérias. O câncer de próstata, prosseguiu, apesar da certa similaridade de antecedentes, tem a tendência à metástase e à morte precoce.

Taxa de mortalidade
O relator, deputado Germano Bonow (DEM-RS), informou que, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), do Ministério da Saúde, ocorrem cerca de 47 mil casos de câncer de próstata no País a cada ano e, entre 1979 e 2004, houve aumento de 95,48% na taxa de mortalidade por essa doença.

Bonow afirmou que, assim como o SUS garante o acesso a medicamentos aos pacientes de Aids, deve ser feito com os casos de câncer de próstata.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, também será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Notícias anteriores:
Projeto amplia ações de prevenção ao câncer de próstata
Urologistas anunciam campanha contra o câncer de pênis
Mil brasileiros ao ano amputam pênis por causa de câncer
Urologistas pedem drogas contra câncer de próstata no SUS
Seguridade aprova mensagem de prevenção em roupa íntima

Reportagem - Vania Alves
Edição - Renata Tôrres

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br
SR

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.