Educação, cultura e esportes

Debatedores: educação promove o desenvolvimento humano

19/06/2007 - 18:33  

A criação de um subsistema no modelo educacional brasileiro voltado para o desenvolvimento humano sustentável foi defendido, nesta terça-feira, por especialistas em audiência pública na Câmara. O encontro, promovido pela Comissão de Educação e Cultura, teve o objetivo de discutir e divulgar o 1º Fórum Nacional de Educação e Cultura para o Desenvolvimento Sustentável, programado para ocorrer no segundo semestre deste ano.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) propôs a realização da audiência e afirmou que, depois da aprovação do Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino Básico (Fundeb), chegou a hora de a Câmara discutir a melhoria na qualidade da educação. Ela acredita que é possível a elaboração de políticas públicas e de uma legislação em nível nacional, a partir de experiências bem-sucedidas nas áreas de educação, cultura, saúde e meio ambiente espalhadas pelo País.

O diretor de Patrimônio Material do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Dalmo Vieira Filho, afirmou que preservar a cultura e as manifestações artísticas não é estar preocupado com o passado, mas sim escolher o que merece fazer parte do futuro. Ele acredita que debater educação, cultura e desenvolvimento humano sustentável é uma forma de humanizar as cidades, hoje tomadas pelos automóveis, pela poluição e pela má qualidade de vida.

Geografia e educação
A professora Darcy Dorneles de Farias, pesquisadora do Instituto Histórico e Geográfico de Brasília, fez uma homenagem à educadora e artista Laïs Aderne, falecida recentemente, que foi a idealizadora do Fórum Nacional de Educação e Cultura para o Desenvolvimento Sustentável. Darcy reforçou a proposta de Laïs Aderne de transformar a Geografia, ciência e disciplina das escolas, em referencial e suporte de uma educação criadora e compromissada com o patrimônio cultural e ambiental.

A proposta de Laïs Aderne, segundo explicou Darcy Dorneles, é criar fóruns regionais que sejam espaços para a discussão e a elaboração de propostas sobre o desenvolvimento humano sustentável. A educadora, continuou ela, escolheu a Câmara como espaço para iniciar esse debate por representar a diversidade de idéias e as diferentes regiões do País.

Papel das universidades
A decana de Extensão da Universidade de Brasília, Leila Chalub, enfatizou o papel da educação na construção da cidadania. Segundo ela, é possível alcançar o desenvolvimento, a qualidade de vida e a educação em comunidade de forma alternativa ao modelo da sociedade de consumo.

Leila Chalub ressaltou que os conhecimentos das populações tradicionais podem ser aproveitados, sem saudosismo, para tentar inseri-las no sistema econômico atual. Chalub citou Paulo Freire para lembrar que "a educação por si só não resolve tudo, mas sem ela não se resolve nada". Ela defendeu o apoio da universidade aos fóruns regionais e nacional, em todas as suas dimensões.

Leia mais:
Cineasta propõe `novo choque civilizatório`

Notícias anteriores:
Projeto cria nova fonte recurso para universidade pública

Reportagem - Roberto Seabra
Edição - Regina Céli Assumpção

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br
JPJ

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.