CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 49.2024 Hora: 20:16 Fase: OD
Orador: Bibo Nunes, PL-RS Data: 09/04/2024

O SR. BIBO NUNES (PL - RS. Sem revisão do orador.) - Grato, digníssimo Presidente.

Volto a esta tribuna porque lutamos pela causa, assim como o meu colega Deputado Marcel. Nós estamos aqui pela causa e para proteger o cidadão.

O que está acontecendo hoje aqui é um grande disparate.

Atenção, você que vai fazer um seguro particular! Mesmo fazendo o seu seguro, você vai pagar o DPVAT!

Eu falei com o Relator, e ele foi insensível, frio, com uma frieza total no coração: "O que vale é a arrecadação". Por que não colocou, pelo menos, que fosse facultativo, para dar uma demonstração mínima de respeito ao bolso do contribuinte? Pelo menos facultativo! Mas a insensibilidade, o coração de pedra da Esquerda com relação a arrecadar mais... Não existe o mínimo de amor no coração, como diz o ex-presidiário. Para o DPVAT não há amor, mas para a "Esbanjanja" sim. Mas aí é outro caso.

Vou repetir aqui o absurdo, que não há como entender. Parlamentares comprometidos com A ou com B, isso não me interessa. Interessa-me você, cidadão, que está me ouvindo e que ouviu o Deputado Marcel aqui também. O que acontece?

Antigamente, apesar de toda roubalheira, corrupção, o dinheiro do DPVAT ia para o seguro, para indenizações. Hoje, neste modelo de DPVAT, 82% não vão para indenizações — 40% vão para o SUS; 40%, para transportes coletivos municipais; e 2%, para campanhas publicitárias. Isso não é um desaforo? Aliás, desaforo é o que mais se vê nesse momento, quando vem desse desgoverno. É lamentável.

Eu me envergonho pelos que são obrigados a concordar com esse disparate, digno de governo despótico, que não respeita a liberdade de ninguém. Não respeita o bolso do cidadão. O que importa é arrecadar, arrecadar, aumentando impostos, porque competência para arrecadar através de um Brasil crescendo, com novas indústrias, empregos, isso não existe.

Brasil, esse DPVAT é um grande engodo!

E votamos contra.