CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 273.2018 Hora: 12h24 Fase: HO
  Data: 13/12/2018

Sumário

Transcurso do cinquentenário da edição do Ato Institucional nº 5, o AI-5. Homenagem à memória do ex-Vice-Presidente da República, Pedro Aleixo.

 O SR. PRESIDENTE (Chico Alencar. PSOL - RJ) - Obrigado, Deputado Adelmo Carneiro Leão, que traz no nome a profecia natalina de Isaías, segundo a qual o carneiro e o leão pastarão juntos, num futuro sem classes.
Agora eu pediria que todos viessem à mesa com os seus cartazes - não deixem nenhum fora - para fazermos o registro final desta cerimônia. Só aos fotógrafos, por favor, peço que não subam, senão não poderão fotografar.(Risos.)
Podem vir.(Pausa.)
Enquanto compomos, nesta mesa da Câmara dos Deputados, este dispositivo de honra e de memória às vítimas do arbítrio, da ditadura, do obscurantismo, para um registro histórico desta lembrança do Ato Institucional nº 5 e de suas atrocidades, que não queremos ver repetidas nunca mais, vou ler aqui um poema-testemunho de Alex Polari, um jovem que resistiu à ditadura, foi barbaramente torturado e deixou um registro daqueles bárbaros tempos. As figuras mais importantes aqui nesta mesa são as que não estão materializadas, não estão mais entre nós. Então, temos que destacá-las - "choram Marias e Clarices no solo do Brasil".
Alex deixou um retrato candente daqueles tempos:
Não era mole aqueles dias
de percorrer de capuz
a distância da cela
à câmara de tortura
e nela ser capaz de dar urros
tão feios como nunca ouvi.
Havia dias em que as piruetas no pau de arara
pareciam ridículas e humilhantes
e, nus, ainda éramos capazes de corar
ante as piadas sádicas dos carrascos.
Havia dias em que todas as perspectivas
eram pra lá de escuras
e todas as expectativas
se resumiam à esperança algo cética
de não tomar porradas nem choques elétricos.
Havia outros momentos
em que as horas se consumiam
à espera do ferrolho da porta que conduzia
as mãos dos especialistas
em nossa agonia.
Houve ainda períodos
em que a única preocupação possível
era ter papel higiênico
comer alguma coisa com algum talher
saber o nome do carcereiro do dia
ficar na expectativa da primeira visita
o que valia como um aval da vida
um carimbo de sobrevivente
e um status de prisioneiro político.
Depois a situação foi melhorando
e foi possível até sofrer
ter angústia, ler
amar, ter ciúmes
e todas essas outras bobagens amenas
que aí fora reputamos
como experiências cruciais.
Obrigado a todos pela presença. A luta prossegue!


SESSÃO SOLENE, CINQUENTENÁRIO, ATO INSTITUCIONAL, HOMENAGEM PÓSTUMA, EX-VICE PRESIDENTE DA REPÚBLICA, PEDRO ALEIXO. ALEX POLARI, POETA, ATUAÇÃO, COMBATE, DITADURA MILITAR, POESIA.
oculta