CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 263.4.54.O Hora: 17h16 Fase: GE
  Data: 18/11/2014

Sumário

Dimensão do escândalo de corrupção na PETROBRAS e o envolvimento do Governo petista em denúncias de corrupção.

O SR. AROLDE DE OLIVEIRA (PSD-RJ. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, colegas Parlamentares, o mensalão não passa de uma marolinha se comparado com esse maremoto de lama da PETROBRAS, que começa a afogar o Governo corrompido do Partido dos Trabalhadores. O mais triste e estarrecedor é que não vai parar por aí. Faltam ainda a ELETROBRAS, o Postalis, dos Correios, e os bancos oficiais, cujos rumores sinalizam investigações mais avançadas e com fortes indícios de corrupção, similares aos da PETROBRAS.
Há também o agenciamento de obras realizadas por empresas brasileiras em países da América Latina e da África com empréstimos feitos com cláusula de confidencialidade, ao arrepio do Senado Federal.
O lulopetismo estabeleceu os seus fundamentos políticos na corrupção e no fisiologismo. Agora vem o Sr. Ministro da Justiça acusar a Oposição de buscar o terceiro turno eleitoral. Quanto equívoco do Ministro petista! Quanta agressão à inteligência da Nação brasileira negar a gravidade dos fatos do maior escândalo de corrupção do Ocidente! Que horror, Sr. Presidente! Mesmo as mentes mais sórdidas não poderiam imaginar tal nível de ousadia para desconstruir ética e moralmente o nosso Brasil.
A Presidente da República tem declarado que as investigações não deixarão pedra sobre pedra, doa a quem doer. Se não for mais uma mentira, dentre tantas que já ouvimos, o País terá uma oportunidade ímpar de expurgar os maus políticos dos seus quadros e de aperfeiçoar o sistema representativo e suas estruturas de controle de gestão.
Se a Presidente Dilma está sendo intelectualmente honesta e quiser passar à história com uma biografia positiva, basta mobilizar sua base de apoio no Congresso e promover as mudanças que se impõem e que podem e devem ser encaminhadas e consagradas no Poder Legislativo.
Muito obrigado, Sr. Presidente.



PETRÓLEO BRASILEIRO (PETROBRAS), IRREGULARIDADE, CORRUPÇÃO, DENÚNCIA, AROLDE DE OLIVEIRA, DEPUTADO FEDERAL, ORADOR, AVALIAÇÃO NEGATIVA.
oculta