CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 255.4.54.O Hora: 14h8 Fase: PE
  Data: 12/11/2014

Sumário

Indignação com a resposta do Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo Silva, ao Requerimento de Informações nº 4.436, de 2014, de autoria do orador, que requer esclarecimentos acerca dos dispêndios financeiros decorrente da campanha publicitária de divulgação da nova marca da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - EBCT. Crítica ao Governo Federal pelos gastos milionários com divulgação da nova marca da EBCT. Necessidade de revisão salarial dos servidores da empresa de Correios.

O SR. AROLDE DE OLIVEIRA (PSD-RJ. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Sr. Presidente.
Pedi a palavra para registrar requerimento de informações que fiz ao Sr. Ministro das Comunicações sobre as despesas da Empresa de Correios e Telégrafos para divulgação da sua nova logomarca.
Num momento inoportuno, de eleição em nosso País, mais de 30 milhões foram jogados na mídia, talvez desnecessariamente. Como a miséria continua aumentando no Brasil - segundo as informações, mais de 3%, já somos hoje no Brasil mais de 10 milhões de miseráveis -, esses recursos poderiam ser melhor aplicados.
Então, peço a V.Exa. que considere lido meu pronunciamento e o divulgue nos órgãos de comunicação da Casa.
Muito obrigado, Sr. Presidente.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, neste ano eleitoral, fomos surpreendidos com uma megacampanha nos meios de comunicação para divulgar a nova marca dos Correios.
Chegavam às nossas mãos, anexado aos jornais e revistas, grandes encartes, que aparentemente se mostravam um ambicioso e oneroso projeto de veiculação da nova marca da empresa, com investimentos expressivos que pareciam desvirtuar o caráter meramente informativo e impessoal das manifestações da administração pública. E tudo isso às vésperas das campanhas eleitorais.
Assim, apresentei nesta Câmara dos Deputados o Requerimento 4.436/2014 solicitando informações ao Sr. Ministro das Comunicações sobre os gastos do Governo Federal para divulgar a nova marca dos Correios. Como era de se esperar, a resposta do Ministro me causou indignação.
A nossa querida Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos pagou à empresa CDA Branding & Design, que venceu a licitação, o valor de R$ 390.000,00 (trezentos e noventa mil reais) para desenvolver a nova marca. Com todo respeito à empresa que desenvolveu a nova marca, mas não poderiam os Correios ter realizado um concurso nacional entre os milhares de estudantes de design do Brasil para este fim, ou mesmo entre os designs já formados, oferecendo um prêmio em menor valor? Um bom concurso, envolvendo toda a sociedade, já seria uma grande divulgação.
Depois de criada a nova marca, claro que disseram que ela precisava ser amplamente divulgada. E o valor gasto para divulgar foi de R$30.763,04 (trinta milhões, setecentos e sessenta e três mil reais e quatro centavos). O montante foi pago a emissoras de televisão abertas e fechadas, a rádios, jornais, revistas e veículos da Internet. Tenho a lista de todos que receberam para divulga a nova marca.
Ora Srs. Deputados, o fato é o seguinte: em um País que tem 10.452.000 (dez milhões, quatrocentos e ciquenta e dois mil) miseravéis, brasileiros com renda inferior a R$70,00 (setenta reais) por mês, segundo o que foi recentemente informado pelo IPEA, o Governo Federal gasta mais de 30 milhões de reais para divulgar a nova marca dos Correios!
Sr. Presidente, eu pergunto: precisava mesmo os Correios de divulgação? Ele por si só já não se divulga? Sras. e Srs. Deputados, quem está todos os dias entrando em nossa casa, em nossa empresa, andando pelas ruas, pelas praças e por todos sendo vistos são os Correios. A empresa por si só se divulga. E a melhor divulgação dos Correios é, na verdade, seu excelente trabalho e o empenho de seus servidores em nos prestar um serviço de qualidade. É o trabalho dos servidores que deve ser bem remunerado. É para os servidores que deveria ter sido destinado este investimento. É o salário dos servidores que precisa e deve ser revisto. E isto com certeza não é pensado por este Governo.
Fica aqui registrado minha indignação e de meu descontentamento.
Era o que tinha a dizer.
Obrigado.



RIC 4436/2014, AROLDE DE OLIVEIRA, DEPUTADO FEDERAL, ORADOR, AUTORIA, REQUERIMENTO, PAULO BERNARDO SILVA, MINISTRO DE ESTADO, RESPOSTA, AVALIAÇÃO NEGATIVA. EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS (ECT), MARCA, DIVULGAÇÃO, GASTO, INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA), PESQUISA, RESULTADO, DECORRÊNCIA, GOVERNO FEDERAL, CRÍTICA, EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS (ECT), SERVIDOR PÚBLICO, PISO SALARIAL, REVISÃO, NECESSIDADE.
oculta