CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 234.4.54.O Hora: 16h54 Fase: GE
  Data: 28/10/2014

Sumário

Desafios do segundo mandato da Presidenta Dilma Rousseff. Críticas a Parlamentares por incitação ao ódio contra a Região Nordeste. Expectativa de cumprimento, pela Presidenta da República, do compromisso de combate à corrupção. Defesa de realização de reforma política e partidária.

O SR. AROLDE DE OLIVEIRA (PSD-RJ. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, colegas Parlamentares, o Brasil inicia, com a reeleição da Presidenta Dilma, um novo ciclo político e terá, com certeza, imensos desafios a vencer.
Esses desafios começam pelos ajustes na economia. A economia brasileira apresenta um crescimento pífio, de zero vírgula qualquer coisa por cento. A inflação está aumentando. Na verdade, não há confiança na tratativa econômica atual da Presidenta da República, que prometeu ajustes. Vamos aguardar.
Ela terá que tratar também da reunificação do País, que saiu muito dividido das urnas. E existem, infelizmente, Parlamentares nesta Casa incitando o ódio contra o Nordeste. Isso é um absurdo! Parlamentar tem que ter um compromisso pedagógico, tem que ter um compromisso educativo para desarmar os espíritos, e não colocar gasolina nessa fogueira.
Outro problema sério da Presidenta vai ser a montagem da base de apoio, uma coalisão que lhe garanta a governabilidade. A Oposição saiu com boa musculatura, saiu fortalecida, e agora tem a sua referência. Essa base terá que ser montada para garantir a governabilidade.
E o assunto que considero mais importante e que vai impactar diretamente esta Casa é a questão do expurgo moral que temos que fazer, tanto no Executivo, quanto nesta Casa, uma depuração, partindo das denúncias desse escândalo que assombrou o Brasil ocorrido na PETROBRAS. Ela tem prometido que não vai deixar pedra sobre pedra. Vamos acreditar. Vamos dar, com alguma dificuldade, um crédito de confiança de que fará isso. Será muito importante responder à Nação brasileira, que aguarda essa decisão.
A reforma política, outra questão proposta, da forma como foi colocada, com plebiscito, dificilmente será realizada. A verdadeira reforma política começa com a reforma partidária, para facilitar o encaminhamento legislativo. A verdadeira reforma política começa com o fim da medida provisória, para recuperar a iniciativa da Casa. Mas esse é um assunto para pronunciamento específico.
Muito obrigado.



DILMA ROUSSEFF, PRESIDENTE DA REPÚBLICA, CANDIDATO REELEITO, NECESSIDADE, ATUAÇÃO, RETOMADA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, AMPLIAÇÃO, BASE DE APOIO, UNIFICAÇÃO, PAÍS, COMPROMISSO, COMBATE, CORRUPÇÃO, COBRANÇA, PARLAMENTAR, INCITAÇÃO, REJEIÇÃO, REGIÃO NORDESTE, PROTESTO. REFORMA POLÍTICA, REFORMA PARTIDÁRIA, DEFESA.
oculta