CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 012.1.54.O Hora: 14h42 Fase: OD
  Data: 16/2/2011

Sumário

Apelo à Presidência de determinação às galerias do plenário de atenção aos discursos proferidos na tribuna. Pedido de restituição do tempo concedido ao Deputado Geraldo Simões.

O SR. PAULO TEIXEIRA (PT-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sra. Presidente, peço a palavra pela ordem com anuência do orador.
Esta é a Casa da democracia. Nós nos convencemos pelos argumentos, por ouvir, inclusive, argumentos contrários aos nossos.
Chamo a atenção para dois aspectos: primeiro, que todos possam ouvir o orador que está na tribuna. Que V.Exa. peça às galerias que ouça o orador que está na tribuna. Segundo, que o orador que está na tribuna possa recuperar o seu tempo e reiniciar o seu pronunciamento. Pedimos àqueles que vieram que não tenham antipatia das suas teses e possam também, como nós, ouvir o orador que está na tribuna.
Este é um pedido regimental. Que V.Exa. possa manter a atenção de todos aqui ao orador que está na tribuna.
A SRA. PRESIDENTA (Rose de Freitas) - Não posso deixar de dar razão ao Líder do PT. Não só eu, mas o Presidente que estava à Mesa pediu reiteradas vezes, eu o fiz também e o faço novamente.
A democracia é assim: ouve-se a favor e contra. Na hora de se falar a favor, aplausos, na hora de se falar contra, vaias. Isso tem tumultuado a sessão e colocado a autoridade da Mesa em jogo, o que é ruim até para mim, como mulher, presidindo os trabalhos há pouco tempo.
Pedi aos Líderes que aqui estão que conversem com suas entidades, suas centrais, que compreendam que vamos votar a matéria, mas que respeitem o orador.
Há constrangimento para o orador na tribuna? Há. Não é necessário? Não, porque na hora em que alguém estiver falando contra, o constrangimento pode ser dele.
Portanto, vou pedir mais uma vez. Há um instrumento regimental que permite esvaziar as galerias. Não quero fazê-lo. Não vou escrever isso na minha história, mas, se necessário, por orientação do próprio Presidente da Casa, faremos, se houver mais exacerbação. Querem aplaudir, aplaudam. Querem fazer um sinal negativo, façam, mas tudo dentro do tolerável. Por favor, é o pedido que faço.
V.Exa. pode concluir o seu discurso.
O SR. GERALDO SIMÕES - Sra. Presidente, estou muito à vontade para defender o PL nº 382, que significa a continuidade de uma política vitoriosa do salário mínimo no Brasil. Houve um aumento real de salário de 60%. Em dólares, o salário subiu de 100 para 320 dólares e seu poder de compra passou de uma cesta básica para duas. Estou muito à vontade para defender a continuidade dessa política através do PL nº 382.
Sra. Presidente, estou vendo aqui partidos e lideranças políticas defenderem um reajuste maior do que o proposto pela nossa Presidenta, mas, quando foram Governo, não fizeram isso. Se fosse feito um DNA com partidos e Parlamentares do Congresso no período em que Getúlio Vargas era Presidente, talvez fossem contra a criação do salário mínimo. Esse pessoal da Oposição, que anda meio desorientado neste momento de sucesso do início do Governo da Presidenta Dilma, quer birra e oposição, para ver se ganha da nossa Presidenta, que enviou para esta Casa a reedição da política vitoriosa de valorização do salário mínimo do Governo Lula.
Quero repetir: estou muito à vontade. Meus colegas do PT irão votar por unanimidade nesta matéria, mesmo sem o nosso partido precisar fechar questão em relação a isso. (Apupos nas galerias.)
Vamos votar uma política do salário mínimo vitoriosa para melhorar as condições dos trabalhadores que ganham o salário mínimo em nosso País.
Era o que tinha a dizer. Muito obrigado, Sra. Presidente. (Apupos nas galerias.)



PÚBLICO, GALERIA, PLENÁRIO, MANIFESTAÇÃO, DESRESPEITO, DEPUTADO FEDERAL, RECLAMAÇÃO.
oculta