CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 007.1.54.O Hora: 18h0 Fase: CP
  Data: 10/2/2011

Sumário

Transcurso do 31º aniversário de fundação do Partido dos Trabalhadores. Reafirmação do compromisso histórico de luta do PT em prol da democracia e dos direitos sociais. Homenagem a militantes petistas. Continuidade da atuação do partido pela construção de uma sociedade justa.

O SR. PAULO TEIXEIRA (PT-SP. Como Líder. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje, 10 de fevereiro de 2011, o Partido dos Trabalhadores completa 31 anos. Nós, daqui a pouco, vamos participar de um ato público em comemoração a esta data.
Vejo aqui os Deputados Francisco Praciano, do Amazonas, Eudes Xavier, do Ceará, e tantos outros Deputados do PT.
Em nome da bancada do partido, parabenizo todos os militantes, simpatizantes e dirigentes do glorioso PT por esta data.
Aproveito para reproduzir um pequeno texto que está na página da Fundação Perseu Abramo, mantida pelo nosso partido. Diz o texto:
"Era 31 de março de 2004. Um ato para relembrar os 40 anos do golpe de 1964 aconteceria no Teatro Elis Regina, em São Paulo. Lélia Abramo foi convidada, mas sentia muitas dores, provocadas por uma fratura na bacia. Ao ser indagada por Tadeu de Pietro se queria mesmo ir, ela respondeu:
- É preciso, vamos!
A determinação de Lélia, uma das fundadoras do PT, traduz a disposição que caracteriza os militantes e o Partido dos Trabalhadores. Se era preciso ir, então o PT estava lá, apontando para frente, enfrentando os desafios e tratando de superá-los. Foram inúmeros os momentos, desde 1980, que partido e militância foram chamados a se posicionar e desfraldar bandeiras.
No momento de fundação do PT, ninguém poderia imaginar que em 31 anos o partido teria quase 1,5 milhão de militantes, 60 mil dirigentes, já teria conquistado cadeiras nas Câmaras Municipais (...)"

Cento e quarenta e nove Deputados nas Assembleias Legislativas, 88 Parlamentares na Câmara dos Deputados e 15 Senadores no Senado Federal.
"Também não se poderia imaginar ali que, ao completar 22 anos, o partido elegeria o presidente da República do Brasil. E que quatro e oito anos depois, reelegeria (...)"
Em seguida, elegeria uma mulher como Presidenta do Brasil, a companheira Dilma Rousseff.
O PT tem também inúmeros governos nos Estados: no Acre, com Tião Viana; na Bahia, com Jaques Wagner; em Sergipe, com Marcelo Déda; e no Rio Grande do Sul, com Tarso Genro.
Continuo, Sr. Presidente:
"O PT agregou desde o início sindicalistas, estudantes, muitos movimentos sociais e militantes dos mais diferentes segmentos" - como os intelectuais - "e em todas as partes do país. E esses militantes foram a força motriz do partido. Durante os 31 anos essa militância vem comparecendo às urnas nas eleições e consultas internas, saiu às ruas para defender os candidatos do partido e se fez presente com suas camisetas vermelhas e bandeiras nas mãos nos momentos mais importantes da vida do país. Nos momentos de euforia, era a militância que saia às ruas para comemorar eleições ganhas, mas nos momentos de crise, foi essa mesma militância que apontou a direção que o partido deveria tomar.
Aos 31 anos, o Partido dos Trabalhadores é referência nacional e internacional. Participa de fóruns nacionais e internacionais e é convidado a apresentar sua experiência em países nos quais a esquerda procura se organizar, sempre fiel aos princípios de combate às desigualdades e à defesa da liberdade e da democracia. A solidariedade é uma das principais características que norteiam o partido e isso se refletiu também nas duas gestões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e agora no governo da presidenta Dilma Rousseff (...)."

Não podemos nos esquecer de que, depois da Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva, o País voltou a crescer, gerou mais de 14 milhões de empregos e distribuiu de maneira muito acentuada a renda no Brasil.
Assim, Sr. Presidente, nesta data importante, reafirmamos que o Partido dos Trabalhadores tem um compromisso histórico com a luta pela democracia e pelos direitos sociais, com desenvolvimento pleno do País.
Da mesma maneira que acertamos, não posso dizer também que nessa história não tivemos equívocos, mas procuramos superá-los para continuar o nosso compromisso com a sociedade brasileira.
Quero homenagear desta tribuna homens e mulheres que fizeram o Partido dos Trabalhadores, em especial Chico Mendes, que levantou o tema ambiental; Manoel da Conceição, que trouxe o tema dos trabalhadores rurais; Paulo Freire, que trouxe o tema da educação; Milton Santos, que discutiu o tema da globalização; Florestan Fernandes, que trouxe o tema da sociedade escravagista, o tema dos de baixo e os seus direitos; Apolônio de Carvalho; Clara Charf; Benedita da Silva, que da favela do Morro da Mangueira veio para este Parlamento; Olívio Dutra e tantos outros que fizeram e que fazem a história do Partido dos Trabalhadores.
Aproveito ainda, Sr. Presidente, para manifestar que hoje queremos nos irmanar com todos aqueles que querem construir este País de justiça. Não entendemos que esse seja o único partido portador de uma verdade. Queremos compartilhar com todos os partidos políticos, com todos os segmentos da sociedade que querem que ela se desenvolva, que carregue o Brasil para uma sociedade de outra natureza, aquela de crescimento econômico, que esteja neste mundo globalizado com autonomia, que consiga desenvolver o conhecimento e que, igualmente, consiga distribuir o conhecimento, a riqueza e o saber para todos os brasileiros.
Quero parabenizar o Partido dos Trabalhadores, a sua militância, e me irmanar com os que querem mudar o Brasil e não são do nosso partido. Queremos aprender com eles na sua generosidade, na sua vontade de mudar o País. Queremos dizer que vamos fazer a defesa da justiça social, da democracia, da igualdade de oportunidades, da igualdade de acesso ao saber, ao conhecimento, à riqueza da nossa sociedade. Vamos construir um Brasil sustentável do ponto de vista ambiental, capaz de construir um saber que é dado pela intelectualidade e também pelo seu povo. Que consigamos isso a partir da ideia de liberdade, de democracia e de uma sociedade multirreligiosa. Portanto, queremos construir uma sociedade assentada na ideia de tolerância religiosa, racial, tolerância em relação à orientação sexual e à democratização das oportunidades de gênero. Enfim, vamos trazer a juventude.
Vejo aqui a minha frente os Deputados Alessandro Molon, Eudes Xavier e a sempre juventude do Deputado Francisco Praciano para que possamos continuar a construir uma sociedade generosa, não sozinhos, mas com todos.
Vejo aqui Deputados de diversos partidos numa sociedade diversa. Queremos continuar na luta pela construção de uma sociedade justa, que dê oportunidade aos brasileiros e às brasileiras.
Muito obrigado.
Parabéns ao Partido dos Trabalhadores! (Palmas.)



PARTIDO POLÍTICO, PT, ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO, HOMENAGEM.
oculta