CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 005.1.54.O Hora: 14h12 Fase: PE
  Data: 9/2/2011

Sumário

Homenagem póstuma ao advogado, historiador e jornalista Cássio Schubsky.

O SR. PAULO TEIXEIRA (Bloco/PT-SP. Sem revisão do orador.) - Sra. Presidente, é uma perda irreparável! Morre, aos 45 anos, meu amigo advogado, historiador e jornalista Cássio Schubsky.
Colegas Deputados da Câmara, é com pesar que ocupo esta tribuna para comunicar o falecimento de um grande advogado e estudioso do Direito. Trata-se do advogado, historiador e jornalista Cássio Schubsky, de 45 anos, que morreu na tarde de ontem, terça-feira, 8 de fevereiro, em São Paulo, de enfarto. O enterro será nesta quarta-feira, no Cemitério Israelita do Embu. Cássio deixa mulher, Eliane, e uma filha, Gal.
Cássio Schubsky colocou suas aptidões profissionais a serviço do Direito e da Justiça. Era o editor da Lettera.doc, editora especializada em livros jurídicos, especialmente sobre história jurídica. Como historiador, ele escreveu na Consultor Jurídico, entre 2008 e 2009, a coluna Justiça na História.
Um dos seus livros mais importantes foi Estado de Direito Já - Os trinta anos da Carta aos Brasileiros, obra sobre o documento que iniciou o processo de transição para a democracia após o regime militar, em 1979. Para organizar o livro, Cássio entrevistou o idealizador da Carta aos Brasileiros e um dos ícones do Direito brasileiro, Goffredo da Silva TelIes.
Depois vieram outras obras, que ele escreveu ou publicou e que também são fundamentais para entender a história do Direito no Brasil, como Clóvis Beviláqua, um Senhor Brasileiro e Luiz Gama, o Advogado dos Escravos. Ultimamente trabalhava na produção do livro comemorativo dos 75 anos da CAASP, a caixa beneficente da OAB-SP.
O advogado da União e professor universitário Otávio Luiz Rodrigues Junior, que trabalhou com Schubsky em alguns de seus projetos, lamentou a morte prematura do amigo: "Era, antes de mais nada, um artesão da história. Produzia textos de alta qualidade, com intensa pesquisa de campo e com meios aquém do que os necessários, emprestando uma nova roupagem a grandes vultos da história jurídica brasileira. Deixa uma marca na historiografia jurídica que merece ser seguida e admirada. Sua obra sobre Clóvis Beviláqua é um exemplo de seus grandes méritos".
Querido Cássio, descansa em paz, mas saiba que o teu legado é imortal! Aos familiares, minha solidariedade.
Muito obrigado, Sra. Presidente.



CÁSSIO SCHUBSKY, ADVOGADO, JORNALISTA, HOMENAGEM PÓSTUMA.
oculta