CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 393.1.55.O Hora: 16:42 Fase: GE
Orador: SILVIO TORRES Data: 15/12/2015




O SR. PRESIDENTE (Mauro Pereira) - Concedo a palavra, por 1 minuto, ao Deputado Silvio Torres, do PSDB de São Paulo.
Também está inscrito o Deputado Jose Stédile, do PSB do Rio Grande do Sul.
Deputado Silvio Torres, V.Exa. tem a palavra.
O SR. SILVIO TORRES (PSDB-SP. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Obrigado, Sr. Presidente.
Quero usar este pouco tempo para fazer um registro que eu considero muito importante sobre os fatos que hoje atingiram o coração deste Poder, da Câmara Federal.
Eu ainda estou me recuperando, Sr. Presidente, e, imagino, também o está o resto do Brasil,que tomou conhecimento de que, pela primeira vez, uma operação policial entrou na Câmara dos Deputados para investigar nada mais nada menos do que o próprio Presidente da Câmara Federal.
Isso é assustador. Não é possível que o Congresso Nacional, que o Poder Legislativo tenha se aviltado a ponto de ser vulnerável e de se expor não só àopinião pública do Brasil, mas à opinião pública mundial, com um fato tão humilhante.
Essa situação é insustentável, Sr. Presidente. É insustentável, para nós, Parlamentares, que não estamos envolvidos em nenhum tipo de escândalo; para nós, que preservamos a nossa honra, a nossa dignidade, a nossa seriedade; que respeitamos o voto da população. Para nós, isso é inadmissível.
Não queremos ser confundidos com bandidos, sejam os bandidos que estão aqui dentro, sejam os bandidos que estão lá fora, sendo julgados pelo petrolão, sendo julgados pelo Juiz Sérgio Moro e por outros membros do Judiciário.
Quero deixar aqui a minha indignação registrada. Não é possível mais conviver nesse ambiente no País. Nós precisamos urgentemente livrar o Brasil deste Governo que nos envergonha, que nos arrasta para a miséria, e precisamos também livrar o Brasil dos corruptos que,aqui e lá fora, estão levando a vergonha ao nosso povo.
Muito obrigado.
O SR. PRESIDENTE (Mauro Pereira) - Muito obrigado, Deputado Silvio Torres.