CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 393.1.55.O Hora: 15:20 Fase: PE
Orador: RAIMUNDO GOMES DE MATOS Data: 15/12/2015




O SR. RAIMUNDO GOMES DE MATOS - Sr. Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Deputado Delegado Edson Moreira) - Tem V.Exa. a palavra.
O SR. RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB-CE. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, eu solicito a transcrição nos Anais desta Casa de pronunciamento realizado pelo Senador Tasso Jereissati, agora, no plenário do Senado Federal, chamando a atenção de todas as Lideranças para a crise nacional: a crise ética, a crise financeira e a crise política.
O Senador Tasso Jereissati tem larga experiência como ex-Governador, Senador e grande líder político do PSDB. Inclusive, hoje é o aniversário de S.Exa., que está no Senado trabalhando, contribuindo com a nossa sociedade brasileira, porque nós precisamos resgatar a dignidade de todos os políticos.
O Senador Tasso Jereissati também se referiu à questão da microcefalia. Amanhã, a Comissão Geral proposta por vários Parlamentares terá esta pauta.
O Senador Tasso Jereissati é considerado o pai dos agentes de saúde. Na época da seca no Nordeste brasileiro, ele criou o Programa de Agentes Comunitários de Saúde. No pronunciamento de hoje, reclamou e reivindicou que o Governo Federal dê mais atenção aos agentes comunitários de saúde e de endemias.
O SR. PRESIDENTE (Mauro Pereira) - Muito obrigado, Deputado Raimundo Gomes de Matos.

PRONUNCIAMENTO A QUE SE REFERE O ORADOR


O SR. TASSO JEREISSATI: Na verdade, at last but not least, eu não tenho nenhum ponto a acrescentar porque o assunto jáfoi vastamente discutido e qualquer coisa que eu falasse aqui a mais seria repetitivo.
O que eu queria enfatizar e que já falava com o Presidente Tombini, antes de entrarmos nesta sala, é que o objetivo desses debates... Respeito muito a Senadora Gleisi. Entendo a sua posição, mas boa parte da oposição, eu diria, a maior parte da oposição, na verdade, hoje, está muito mais preocupada com o País do que em fazer oposição. Essa é a nossa preocupação. A situação é muito grave, Presidente Tombini, sem dúvida nenhuma é muito grave. Eu falava com V. Sª que nunca vivi uma situação com tamanha gravidade que se alongasse tanto. E ela se espalha em todas as áreas. Eu não estou falando só da área econômica. Na área econômica, o setor privado está lentamente sangrando, já chegando às portas de uma hemorragia. É preciso fazer alguma coisa também no sentido de parar essa queda tão bruta que estáacontecendo na economia brasileira, porque ela se espalha por outras coisas. E V. Sª acompanha com certeza, mas nós temos no Brasil todo, mas especificamente no Nordeste, determinadas coisas que nós não víamos há décadas. Ou seja, essa questão de nenês nascendo com microcefalia e todos os agentes de saúde falando em falta de recursos. A falta de recursos é generalizada. E nós estamos vivendo já uma crise social que se revela através desses índices de saúde que são dramáticos.
Então, além do controle da inflação, que é o papel fundamental, central do Banco Central, é evidente que precisa haver uma preocupação, um olhar muito sério sobre essa questão do drama que se passa na economia brasileira, que, repito aqui, éum dos momentos mais graves que eu já vivi, falando aqui no meu aniversário, nos meus 67 anos.
Era o que tinha a dizer.
Durante o discurso do Sr. Raimundo Gomes de Matos, o Sr. Delegado Edson Moreira, nos termos do § 2° do art. 18 do Regimento Interno, deixa a cadeira da Presidência, que é ocupada pelo Sr. Mauro Pereira, nos termos do § 2°do art. 18 do Regimento Interno.