CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 393.1.55.O Hora: 14:02 Fase: PE
Orador: MARCON Data: 15/12/2015




O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato) - Concedo a palavra ao nobre Deputado Marcon, do PT do Rio Grande do Sul.
O SR. MARCON (PT-RS. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Srs. Deputados, na minha avaliação, o Deputado Eduardo Cunha solto é um perigo para os próprios colegas, quando ele ameaça o ex-Relator do Conselho de Ética, como ele falou à imprensa semana passada. O Presidente Cunha solto neste País é um perigo para os próprios colegas.
A operação da Polícia Federal poderia ter sido muito melhor se tivesse levado preso o Deputado Eduardo Cunha. Ontem a imprensa do Rio Grande do Sul divulgou que ele estáforte, porque financiou a campanha dos Deputados desta Casa. Quem está dizendo isso é a imprensa, não a rádio corredor. Está na hora de ele falar quem são os apadrinhados dele aqui na Casa.
Sr. Presidente, peço a V.Exa. que meu pronunciamento seja considerado lido e divulgado no programa A Voz do Brasil.
O SR. PRESIDENTE (Carlos Manato) - V.Exa. será atendido, nobre Deputado.

PRONUNCIAMENTO ENCAMINHADO PELO ORADOR

Sr. Presidente, Srs. Deputados, demais servidores desta Casa, Eduardo Cunha solto é um perigo!
A operação da Policia Federal, no dia de hoje, tem nos mostrado e retratado tudo o que vimos denunciando aqui na Câmara nesses últimos meses, sobre os desmandos e a arbitrariedade do Presidente Eduardo Cunha na condução da Presidência desta Casa.
Achaque e chantagem foram notórios nesse 1 ano de Presidência do Sr.Eduardo Cunha. Por que não foi preso Eduardo Cunha? Em outros casos, como aconteceu com o Sr. Delcidio Amaral, o Ministério Público Federal pediu diretamente a prisão do Senador. Já no caso de Cunha apenas mandados de busca e apreensão para pegar documentos. Ora, convenhamos, quando estamos a tratar de Águias da República, certamente, tudo que é prova já esteja destruída a essa altura do campeonato, como se diz no Rio Grande. Afinal, há meses estão sendo levantadas suspeitas sobre Cunha. E ele mesmo sabe qual será seu destino. Agora, será mesmo que passados cerca de 10 meses desde os primeiros indícios terá ele alguma prova contra si guardada? Acho difícil. Mas aguardemos.
Ademais, mesmo após tudo isso que ocorreu no Conselho de Ética desta Casa, com sete adiamentos e troca do Relator, o Deputado Pinato, hoje, a votação foi apertadíssima pela admissibilidade do processo contra o Presidente — 11 a 9.
Isso só nos reforça aquilo que já se especula, tanto nesta Casa, como na imprensa: o nível de comprometimentos que um grupo elevado de Parlamentares desta Casa tem com o Presidente Cunha.