CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 386.1.55.O Hora: 15:32 Fase: PE
Orador: JOAQUIM PASSARINHO Data: 09/12/2015



O SR. PRESIDENTE (Alberto Fraga) - Concedo a palavra ao Deputado Joaquim Passarinho.
V.Exa. dispõe de 3 minutos.
O SR. JOAQUIM PASSARINHO (Bloco/PSD-PA. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, no Estado do Pará, há pouco mais de 2 meses, no Município de Barcarena, próximo a Belém, num dos maiores portos que nós temos no País, houve um desastre com um navio que transportava cerca de 5 mil cabeças de gado. Esse navio, quando ancorado no porto, teve problemas e naufragou, levando àmorte quase 4.500 bois, causando um transtorno, um problema ambiental, inclusive, para aquelas pessoas da comunidade do Município de Barcarena.
Até o momento, não se conseguiu dar uma solução ao caso. Infelizmente, a Companhia Docas do Pará não tinha um plano de contenção para este momento. Nada foi feito. Não se conseguiu tirar o navio ainda do fundo das águas, mas, infelizmente, as notícias vão passando e nós não damos a culpa a ninguém.
Nós temos lá a categoria dos operadores portuários, que trabalham exclusivamente no porto. São eles que recebem a carga na entrada do porto e a entregam ao navio. Muitas pessoas culpam esses operadores, que são profissionais competentes. Nós temos uma categoria de operadores portuários muito competentes nos portos públicos do Brasil, especialmente no Pará. Eles nada têm a ver com a culpa do acidente com esse navio.
Eu já pesquisei e procurei saber: nós já exportamos, pelo Porto de Barcarena, mais de 108 mil cabeças de gado, e nunca ocorreu nenhum problema. Esse navio, por incrível que pareça, era a primeira vez que estava fazendo um transporte desses. Era um navio de carga que tinha sido adaptado e, pela primeira vez, faria esse transporte de bois.
Infelizmente, por uma falha de operação do próprio navio e de pessoas internas ao navio, não se colocou essa carga móvel de maneira correta. Isso levou o navio ao naufrágio naquele Porto, causando inúmeros transtornos para a população, para os pescadores, para os banhistas, porque há praias interditadas. Enfim, há todo um problema que até agora não foi resolvido. Infelizmente, a culpa é dada, às vezes, a pessoas que nada têm a ver com isso.
Eu queria deixar aqui a minha solidariedade aos operadores portuários, que fazem um grande serviço, que colaboram com esse serviço, que estão colaborando com a investigação. Nós precisamos que a Companhia de Docas, junto com todas as entidades de meio ambiente, possa dar de vez uma solução para esse problema, e que possamos voltar ao normal no Município de Barcarena, com toda aquela atividade pesqueira que se faz no entorno daquele Porto, principalmente na parte turística, com a Praia do Caripi, que é belíssima.
Deixo aqui a nossa solidariedade aos operadores portuários do Estado do Pará.
Muito obrigado, Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Alberto Fraga) - Muito obrigado, Deputado.