CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 386.1.55.O Hora: 15:00 Fase: PE
Orador: BOHN GASS Data: 09/12/2015




O SR. PRESIDENTE (Alberto Fraga) - Concedo a palavra ao Deputado Bohn Gass.
O SR. BOHN GASS (PT-RS. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, a votação de ontem nesta Casa foi uma vitória dos fora da lei. Está lá no art. 1º da Constituição que os representantes do povo exercerão o poder em nome desse povo. Então, apelar para uma votação secreta não éapenas uma tramoia regimental das tantas que o Sr. Cunha tem feito, mas é uma afronta à lei.
Não se dá nome bonito para coisa feia. Quem muda a lei para se beneficiar é golpista — repito: golpista.
Aqui nesta Casa, neste Parlamento, quebraram as regras e a tradição. O nome disso: golpe. Quem fez isso? A turma do Sr. Cunha,junto com os tucanos.
Opa! Mas os tucanos não disseram que queriam Cunha fora? Disseram sim. Mas que valor tem a palavra para quem rasga a Constituição?
Candidaturas avulsas são outro embuste vergonhoso. Ora, os partidos são livres para elegerem seus Líderes. Então, respeitar os Líderes é respeitar os partidos. Eu penso que sim. Deputado que desrespeita o próprio Líder desrespeita a si mesmo, enfraquece o próprio partido, insulta a democracia.
E convenhamos, Deputados, assinar chapas avulsas é mudar a regra do jogo durante o jogo. Isso confunde e engana o povo.
Então, quem perdeu aqui ontem não foi o Governo ou a Presidente Dilma. Quem perdeu foi a transparência, que foi trocada pelocovarde voto secreto. Perdeu a Câmara, que, de novo, foi cenário de barganha, chantagem, desonestidade, negociata e falta de honradez. Mas será assim enquanto o Sr. Cunha for o Presidente, um Presidente que manobra a Comissão que deve processá-lo, que cria CPIs sem objeto de investigação, que inventa Comissões Especiais para empoderar aliados.
Esse Presidente não é um magistrado, mas um suspeito que, se não for detido logo, continuará usando o cargo para proteger os próprios interesses espúrios; um suspeito que, daqui a pouco, pode ser condenado a 100 anos de cadeia. Todo o mundo aqui sabe disso.
Então, ou esta Câmara exige a saída desse senhor, ou o Supremo Tribunal Federal o fará, como, aliás, já fez ontem ao suspender a instalação da Comissão processante por suspeita de várias nulidades no processo.
É isto, senhoras e senhores: enquanto o Sr. Cunha presidir esta Casa, ela, como ele, será uma Casa sob suspeita. E isso nós não podemos aceitar, em nome da democracia deste País.
Obrigado.
O SR. PRESIDENTE (Alberto Fraga) - Obrigado, Deputado.