CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 386.1.55.O Hora: 14:56 Fase: PE
Orador: MAJOR OLIMPIO Data: 09/12/2015




O SR. PRESIDENTE (Alberto Fraga) - Concedo a palavra ao nobre Deputado Major Olimpio.
O SR. MAJOR OLIMPIO (PMB-SP. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, funcionários desta Casa e pessoas que nos acompanham pela TV Câmara e pela Internet, ontem houve uma votação histórica para o povo brasileiro neste plenário, com a eleição da Chapa 2 para a Comissão Especial do impeachment.
A chapa é formada por Parlamentares que não compactuam com os crimes de responsabilidade; que não compactuam com os desvios de dinheiro público; que não compactuam com o rombo na PETROBRAS —desde a compra fraudulenta e criminosa em Pasadena até o petrolão, que está sendo apurado na Operação Lava-Jato —; que não compactuam com as pedaladas criminosas já identificadas e apuradas pelo TCU, nem com a irresponsabilidade da Presidente da República na condução da vida dos brasileiros.
Com a eleição por larga maioria — maioria que vai se expandir mais ainda, no curso do processo do impeachment —, ficou mais do que claro que esta Casa vai atender ao que a população brasileira está esperando.
Houve uma manobra protocolada no Supremo Tribunal Federal que suspendeu temporariamente o curso da votação da chapa complementar, que ocorreria no dia de hoje. A decisão do Pleno do Supremo ficou para o próximo dia 16. Isso, no meu entendimento, é uma intromissão indevida de um Poder em outro, em relação à interpretação de uma conduta interna do Poder Legislativo. Tenho certeza de que o Pleno do Supremo assim vai reconhecer.
A propósito, estou colhendo assinaturas para uma proposta de emenda à Constituição para explicitarmos na Constituição o impedimento da intromissão de um Poder em outro, quando se tratar de questão interna. Espero contar com as assinaturas de um terço dos Deputados. Espero também que esta Casa dê celeridade à proposição, para que não tenhamos outro momento em que o Supremo Tribunal Federal vá interferir em questão interna, na rotina e na vida da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.
Quero pedir à população brasileira que, no próximo domingo, dia 13, vá às ruas, em especial a população do Estado de São Paulo, da cidade de São Paulo, ocupando aos milhares, se possível chegando a 1 milhão, a Avenida Paulista, todas as avenidas, todas as cidades, exatamente para dar o seguinte recado à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal: a população brasileira não compactua com a corrupção, com o desvio dedinheiro, com a irresponsabilidade, com a improbidade administrativa. E, certamente, nós vamos ter o impeachment da Presidente da República, porque a população assim quer, espera e merece. A vitória de ontem é uma vitória do povo brasileiro. E o afastamento da Presidente, depois do seu impeachment, vai ser a vitória da democracia, a vitória do povo, que não aceita mais tanta corrupção.
Muito obrigado, Sr. Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Alberto Fraga) - Muito obrigado, Deputado.