CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 290.2.53.O Hora: 15:00 Fase: PE
Orador: VIGNATTI, PT-SC Data: 25/11/2008


O SR. VIGNATTI
(PT-SC. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, venho hoje a tribuna desta casa para repassar a minha solidariedade, na qualidade de Deputado catarinense, e conclamar a solidariedade nacional que pode ser organizada pelos Governos dos Estados, Municípios, empresas e entidades.
Inúmeros Municípios do Estado de Santa Catarina estão praticamente inundados pelas chuvas que há 4 meses não cessa. Do período resultou o aumento das enchentes do último final de semana, atingindo milhares de famílias, destruindo estradas e se alastrando de forma trágica para os Municípios de várias regiões do Estado, como o litoral, o Vale do Itajaí e o planalto.
Os dados desse constante mau tempo, senhores, tem crescido dia-a-dia. Com muita incredulidade assistimos hoje a imprensa televisiva nacional anunciar mais números de mortes, que já chegam a 65, de acordo com dados oficiais, pois ainda existem muitas buscas nos lugares de desmoronamentos. Onze cidades registraram perdas de vidas humanas. Em Blumenau, que desde domingo decretou estado de calamidade pública, 150 mil pessoas estão sem energia elétrica, e os deslizamentos e desmoronamentos ainda estão previstos por causa da chuva que ainda está cairá durante toda semana.
Em Gaspar, cidade vizinha, um vazamento em gasoduto provocou buracos no asfalto, interditou a BR-470 e incendiou uma residência. Além disso, 600 turistas ficaram isolados no parque aquático de Cascanéia. Cinqüenta por cento da cidade de Brusque sofre com a falta de energia, assim como Luiz Alves.
Ao todo, o número de desabrigados e desalojados chegam a 52 mil; são pessoas que perderam suas casas e esperam pela ajuda de comida, água, roupas, colchões e abrigos públicos. Já aconteceram 200 deslizamentos de terra no Vale do Itajaí, e não há previsão de liberação da BR-101 em Palhoça. O Município de Itajaí é o que registra maior perda, com 90% do território em baixo d'água. A Defesa Civil pede ajuda a empresários e à população, para que doem água potável e comida.
O nosso Presidente lamentou a tragédia, pedindo 1 minuto de silêncio durante a abertura da 1ª Conferência Nacional da Aprendizagem Profissional nesta segunda-feira, dia 24, em Brasília. O Ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, seguiu nesta segunda para Santa Catarina, a fim de analisar medidas emergenciais que o Governo Federal pode adotar para ajudar os desabrigados. O Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e o Ministro da Pesca, Altemir Gregolin, também estão no Estado, porque neste momento toda ajuda é necessária.
Por causa desse triste cenário em Santa Catarina é que peço solidariedade a todos desta casa, lembrando das vidas já perdidas, das que estão em perigo e nos unindo em prol de tempos melhores e da reconstrução desse maravilhoso Estado.