CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 276.1.53.O Hora: 17h22 Fase: BC
  Data: 08/10/2007

Sumário

Homenagem à memória do líder revolucionário Ernesto Che Guevara, ao ensejo do transcurso do 40º ano de seu falecimento.




O SR. PRESIDENTE (Manato) - Concedo a palavra ao nobre Deputado Eudes Xavier, comerciário, ex-Presidente da Central Única dos Trabalhadores do Ceará, ex-Coordenador do Curso de Qualificação PROJOVEM de Fortaleza, que tão bem exerce seu primeiro mandato pelo PT do Ceará. V.Exa. dispõe de 3 minutos na tribuna.
O SR. EUDES XAVIER (PT-CE. Sem revisão do orador.) - Prezado Presidente, Sras. e Srs. Deputados, caído em combate há 40 anos, Ernesto Guevara de la Serna continua a ser uma referência para todos aqueles que tremem de indignação diante das injustiças impostas pela ordem mundial capitalista, que acentua as desigualdades e concentra a riqueza nas mãos de poucos.
Sua ética revolucionária compreendia a construção do socialismo como inseparável de valores como o humanitarismo, a liberdade, a democracia, a solidariedade entre indivíduos e povos, o internacionalismo.
O argentino Che Guevara teve papel fundamental na revolução cubana ao lado de Fidel Castro. Morreu na Bolívia e se dizia patriota da América Latina.
Hoje assistimos a retomada de um novo internacionalismo, que tem na América Latina o berço de outro cenário, no qual,diante da crise de legitimidade do modelo neoliberal, assistimos a recomposição de um campo socialista, desde a retomada de governos importantes ao avanço de lutas populares. É verdade que há significativos desafios teóricos e organizativos. Mas inspirados no pensamento guevariano, da necessidade de um novo projeto de civilização, construiremos o socialismo do século XXI com a idéia de que um outro mundo é possível, compreendendo os processos abertos na nossa região como ponto de partida da disputa para concretizar a perspectiva socialista.
Nesse contexto, a dimensão internacional da experiência venezuelana, o processo de sintonia com a revolução cubana, o papel do Governo boliviano na articulação dos países andinos, a aliança com o Governo brasileiro e as alternativas de integração constituídas, que vão desde a ALBA ao MERCOSUL, demonstram a potencialidade de um compatriotismo latino-americano como queria Che, que via a América Latina como uma única entidade econômica e cultural, além de ser um passo importante na construção desse outro mundo.
Certamente, a história de vida do médico argentino e combatente cubano, suas lições de amor à humanidade e convicção revolucionária inspiram revolucionários que hoje tentam escrever uma nova página na história mundial, onde só o socialismo será compreendido como o final feliz.
Che foi um homem de carreira limpa, que deixou para a juventude do mundo inteiro uma referência revolucionária, uma referência para o socialismo na América Latina. Ele teve tudo para participar do alto escalão do Estado cubano, mas preferiu continuar sua luta em outros países da América Latina.
Hoje, o Brasil, a Venezuela, a Bolívia, ENFIM, todas as nações da América Latina têm a honra e a alegria de dizer que Ernesto Guevara não era fedido, como afirmou a revista Veja, de forma a denegrir a imagem de um dos maiores lutadores em prol do socialismo na América Latina.
Nós,Deputados e Deputadas Federais, devemos ter a hombridade e a sinceridade de homenagear Ernesto Guevara como a grande referência de nosso continente e dar uma lição às novas gerações de sindicalistas e de Parlamentares, para que, igual a Ernesto Guevara, não abram mão de lutar pelos princípios, honestidade e referência de vida.
Ernesto Guevara foi o segundo maior homem de Cuba, mas também fazia do canavial uma referência para a juventude, os trabalhadores e as trabalhadoras cubanas.
Em seu nome, no de Cuba, no dos sindicatos e no das centrais sindicais, toda a homenagem e referência a um dos grandes latino-americanos, nosso querido e saudoso Ernesto Guevara.
Ernesto Guevara vive até hoje em nossas mentes.
Viva o socialismo! Hasta siempre, comandante!
Sr. Presidente, peço a V.Exa. que autorize a divulgação deste pronunciamento nos meios de comunicação da Casa.
Muito obrigado.


ERNESTO CHE GUEVARA, LÍDER, AMÉRICA LATINA, REVOLUÇÃO, GUERRILHA, ANIVERSÁRIO DE MORTE, HOMENAGEM.
oculta