CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 276.1.53.O Hora: 18h40 Fase: BC
  Data: 08/10/2007

Sumário

Vocação turística do Município de Caeté, Estado de Minas Gerais. Realização de festejos religiosos e da Festa da Super Gata em Caeté. Outorga da Insígnia Caeté ao orador.




O
SR. VITOR PENIDO (DEM-MG. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, do alto da Serra da Piedade, a 50 quilômetros de Belo Horizonte, de onde a padroeira de Minas, Nossa Senhora da Piedade, abençoa todos os mineiros e devotos, descortina-se encantador cenário.
Vales e montanhas vão se sucedendo mágica e infinitamente, como se fossem intermináveis até entrar no céu, pelas nuvens, que, aqui e acolá, repousam suavemente sobre os montes, como se nunca fossem se desmanchar.
Essa lírica e encantadora paisagem é o que a região da Serra da Piedade transmite aos que lá sobem, uma visão de eternidade, de paz, de vida que se estende ainda em muito verde, até o vizinho Caraça.
A fé do povo mineiro também habita os cumes da serra, e lá há 2 visões: a olho nu, pode-se ver Belo Horizonte, Caeté, Raposos, Sabará e Lagoa Santa. E, pelo olho mágico dos telescópios do Observatório Astronômico da Universidade Federal de Minas Gerais, explorar as maravilhas do espaço.
Pois bem. Foi nas fraldas dessa Serra, que junta o céu e a terra, que nasceu Caeté.
Em 1701, o Sargento-Mor Leonardo Nardez Sisão descobriu minas de ouro em meio a regiões densas de mata-virgem, daí o nome de Caeté, que quer dizer mata virgem na língua indígena. Em 1708, Caeté foi o berço da Guerra dos Emboabas, umadisputa entre os paulistas e portugueses na exploração do ouro nas Gerais.
Caeté é hoje uma grande expectativa, que a curto espaço de tempo vairevelar-se ao Estado como fonte de trabalho, progresso e cultura.
O município tem vocação turística. Lá, onde há a casa de João Pinheiro, um dos principais defensores dos ideais republicanos, ex-Presidente do Estado, e de seu filho, Israel Pinheiro, fundador da Vale do Rio Doce e construtor de Brasília, obriga-se a preservar a memória da cidade e do Estado mineiro.
Os caeteenses vivem um tempo de esperança econômica, social e política, com a renovação de quadros políticos qualificados e de visão mais ampla, além de serras e montes.
Alegre, o povo de Caeté vive intensamente as oportunidades de festejar sua padroeira, sua data natalícia e muitas promoções que, durante todo o ano, alegram e mobilizam os municípios da região, arrebanhando centenas de romeiros e festeiros das cidades vizinhas, inclusive da Capital do Estado, Belo Horizonte.
Depois da festa religiosa que se põe em primeiro lugar, vêm os eventos profanos. Desses, o principal éa Festa da Super Gata, que mobiliza uma verdadeira multidão. Ela é promovida pelo seu idealizador Kleber Santos, verdadeira personalidade e celebridade que procura manter a sociedade viva e ativa, nos níveis dos maiores centros populosos.
O fecho da festa é a entrega das Insígnias Caeté a personalidades que muito têm contribuído pelo progresso do município. É o momento de honrar os grandes homens da vida econômica e política que lá nasceram e que alcançaram projeção em todo País, inspirando os líderes de hoje que seguem na mesma direção.
Neste ano, a comissão de escolha decidiu conceder-me a Insígnia Caeté como destaque político, do que muito me orgulho.
Obrigado, Caeté. Amo-te muito.
Era o que tinha a dizer, Sr. Presidente.


MUNICÍPIO, CAETÉ, MG, TURISMO, FESTA RELIGIOSA,
oculta