CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 276.1.53.O Hora: 18h40 Fase: BC
  Data: 08/10/2007

Sumário

Realização, pelo Banco do Nordeste do Brasil S/A - BNB, de exposição ao ensejo do transcurso do 55º aniversário de sua fundação, em Brasília, Distrito Federal. Transcurso do 126º aniversário de fundação do Município de São João do Rio do Peixe, Estado da Paraíba.




O
SR. RÔMULO GOUVEIA (PSDB-PB. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, registro a realização, nesta Casa, da Exposição BNB 55 anos — O Desenvolvimento é a nossa História. Ela retrata os 55 anos de fundação de uma instituição que faz parte da vida dos nordestinos, pois atua nos 9 Estados da região e possui agências ou postos de serviços em mais de 2 mil municípios: o Banco do Nordeste do Brasil S/A, o querido BNB.
O Banco do Nordeste, com sede em Fortaleza, Ceará, foi criado pela Lei Federal nº 1.649, de 19 de julho de 1952. É uma sociedade de economia mista, com 90% de seu capital sob controle do Governo Federal.
Nesses 55 anos de existência, o BNB teve sua atuação totalmente voltada para a execução de políticas públicas de fomento ao desenvolvimento regional, sendo a maior instituição da América Latina com essa finalidade.
Além da administração do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal fonte de recursos, o BNB firma parcerias e alianças com outras instituições nacionais e internacionais para ter acesso a outras fontes de financiamento, a exemplo de organismos multilaterais, como o Banco Mundial e o BID — Banco Interamericano de Desenvolvimento.
As citadas fontes de recursos garantem que o BNB operacionalize não só o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar — PRONAF, como também o maior programa de microcrédito da América do Sul, o CrediAmigo, por meio do qual o Banco já emprestou mais de R$ 1,5 bilhão a microempreendedores. O BNB também opera o Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste — PRODETUR/NE, criado para estruturar o turismo da região com recursos da ordem de US$ 800 milhões.
O BNB tem como clientes pessoas físicas. São os produtores rurais, que compreendem o agricultor familiar; os pequenos, médios e grandes produtores; os agentes institucionais, que são as entidades governamentais (Governo Federal, Estados e municípios); as entidades não-governamentais; os agentes econômicos, que sãos as grandes, médias, pequenas e microempresas; as associações e as cooperativas.
Para todos esses clientes — agentes econômicos, institucionais e pessoas físicas —, o BNB exerce trabalho de atração de investimentos, apóia a realização de estudos e pesquisas com recursos não-reembolsáveis e estrutura o desenvolvimento, por meio de projetos de grande impacto. Mais que um agente de intermediação financeira, o BNB se propõe a prestar atendimento integrado a quem decide investir em sua área de atuação, disponibilizando uma base de conhecimentos sobre o Nordeste e as melhores oportunidades de investimento na região.
Para comemorar esse marco — 55 anos de atuação no desenvolvimento do Nordeste e do Brasil —, foi aberta, no dia 2 de outubro, no Espaço do Servidor, na Câmara dos Deputados, a Exposição BNB 55 anos —O Desenvolvimento é a nossa História.
A mostra ficará em cartaz até o dia 11 de outubro. Foi inaugurada em solenidade que contou com a presença do Presidente do Banco do Nordeste, o economista Roberto Smith; do ex-Presidente, o colega Parlamentar Mauro Benevides; do ex-Diretor, Deputado Pedro Eugênio; do Deputado Zezéu Ribeiro e de Parlamentares da bancada nordestina, entre outras autoridades.
A exposição sobre os 55 anos de fundação do Banco do Nordeste do Brasil reúne fotos, vídeos e outros documentos históricos, levando seus visitantes a um passeio por momentos marcantes da história do maior banco de fomento regional da América Latina.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, ao tempo em que conclamo a todos a prestigiarem a exposição, faço este registro em forma de homenagem e sem cor partidária, pelas ligações dos paraibanos Celso Furtado e Aluísio Campos com a história do Banco do Nordeste do Brasil, e por todos nós, nordestinos, que vemos no BNB uma referência como parceiro no desenvolvimento regional, fomentando todas as atividades sociais, econômicas e culturais do Nordeste, e que, ao longo de mais de 5 décadas, contribuiu, e contribui, com a região e a sua integração com o resto do nosso País.
Passo a abordar outro assunto.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, registro, com muita honra e orgulho, o aniversário de 126 anos de criação do Município de São João do Rio do Peixe, localizado no Alto Sertão, no extremo oeste do Estado da Paraíba.
O acesso a São João do Rio do Peixe, a partir de João Pessoa, é feito por meio da BR-230. A cidade dista cerca de 490 quilômetros da Capital e guarda um clima bucólico. Situada às margens do Rio do Peixe, foi caminho obrigatório, em tempos idos, para a passagem das boiadas que eram conduzidas para Recife e Salvador.
A história conta que, no começo do século XVII, Luís Quaresma Dourado, da Paraíba, e a Casa da Torre, da Bahia, adquiriram várias sesmarias na ribeira do Rio do Peixe. Em 1961, o Capitão-Mor Antônio Joséda Cunha, da Capitania de Pernambuco, conseguindo a amizade dos índios incos pequenos, estabeleceu-se às margens do Rio do Peixe, com uma fazenda de criação, a qual, segundo documento da época, reunia mais de 1.500 cabeças de gado. Até 1765, porém, no local onde se ergue a cidade, havia uma fazenda de criação, pertencente ao Capitão João Dantas Rothea, morador do distrito de Piancó. No pedido da sesmaria, alegou que já era senhor e possuidor de um sítio de criar gado na ribeira do Rio do Peixe, chamado São João, que houve por compra à Casa da Torre (...). Fazenda que esteve na sua posse até 1765 e onde, mais tarde, surgiu a cidade.
O município foi criado e instalado pela Lei nº 727, de 8 de outubro de 1881. De acordo com o último censo do IBGE, tem quase 20 mil habitantes. Possui infra-estrutura e desenvolvimento adequados a uma cidade de seu porte, tendo boa qualidade de atendimento em saúde e educação. A agropecuária constitui a principal atividade de ordem econômica da comunidade, seguida do comércio e do turismo.
A indústria do turismo tem papel de destaque na economia do município, sendo grande geradora de emprego e renda na região. A cidade dispõe, por exemplo, de um dos destinos turísticos mais importantes do Nordeste do Brasil, atraindo visitantes do País e do exterior, sendo formado pela Estância Termal de Brejo das Freiras, resort com fontes termais, cujas águas são tidas como milagrosas, e pelo Parque dos Dinossauros, localizado na Bacia do Rio do Peixe, abrangendo terras dos Municípios de Sousa, São João do Rio do Peixe e Uiraúna. Constitui-se num dos mais importantes sítios arqueológicos existentes. Registra-se ali a maior incidência de pegadas de dinossauros do mundo.
Faço este breve registro sobre a querida cidade de São João do Rio do Peixe, que neste 8 de outubro completa 126 anos. É um município pujante, que alegra e orgulha os seus filhos e os seus habitantes. Saúdo todos eles nas pessoas do Deputado Estadual José Aldemir, grande homem público e representante da região, e do empresário José Gonzaga Sobrinho, o Deca, que dirige um dos maiores grupos de distribuição de alimentos do Nordeste, o Grupo Rio do Peixe.
Muito obrigado.


BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S A, BNB, EXPOSIÇÃO, CÂMARA DOS DEPUTADOS, COMEMORAÇÃO, ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO, AVALIAÇÃO, ATUAÇÃO, DESENVOLVIMENTO REGIONAL. MUNICÍPIO, SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE, PB, ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO.
oculta