CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 257.3.52.O Hora: 16h18 Fase: GE
  Data: 21/09/2005

Sumário

Inconsistência de denúncia de sociedade do Deputado Nilton Baiano com o Sr. José Carlos Gratz.




A SRA. LAURA CARNEIRO - Sr. Presidente, peço a palavra pela ordem.
O SR. PRESIDENTE (Severino Cavalcanti) - Tem V.Exa. a palavra.
A SRA. LAURA CARNEIRO (PFL-RJ. Pela ordem. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, como bem disse o Deputado Cabo Júlio — e tenho certeza de que outros companheiros da CPI do Narcotráfico falarão, especialmente o Relator, Deputado Fernando Ferro —, em momento algum o Deputado Nilton Baiano compareceu às audiências no Espírito Santo. Enquanto os Deputados Waldemir Moka, Cabo Júlio, Fernando Ferro e Reginaldo Germano estavam no Espírito Santo, o hoje Senador Magno Malta, o Deputado Nilton Baiano e eu estávamos no Ceará fazendo outro relatório, absolutamente desvinculado.
Sr. Presidente, digo isso porque eu e o Deputado Moroni Torgan pedimos a expulsão do Sr. José Carlos Gratz do meu partido, o PFL, e em nenhuma circunstância houve denúncia apócrifanem foi acusado o Deputado Nilton Baiano. Trata-se, portanto, de calúnia e maldade afirmar que o Deputado Nilton Baiano tenho sido sócio de José Carlos Gratz.
Era o que eu tinha a dizer.


NILTON BAIANO, DEPUTADO FEDERAL, ACUSAÇÃO, SOCIEDADE, JOSÉ CARLOS GRATZ, EX PRESIDENTE, ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, ES, IMPROPRIEDADE, CRÍTICA.
oculta