CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 253.1.52.O Hora: 09:24 Fase: BC
Orador: MAURO BENEVIDES, PMDB-CE Data: 06/11/2003




O SR. MAURO BENEVIDES (PMDB-CE. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, foi das mais brilhantes e concorridas a solenidade levada a efeito, à noite ontem, no Tribunal de Contas da União, destinada a inaugurar o Espaço Cultural Marcantônio Vilaça, cenário adequado para eventos artísticos que se realizarem na Capital da República, objetivando estimular vocações, sob inspiração do saudoso artista plástico pernambucano.
Além do próprio Presidente do TCU, estiveram presentes o Presidente da República em exercício, José Alencar, o Presidente do Congresso Nacional, José Sarney, além de Governadores, Ministros, Embaixadores e Parlamentares de todas as bancadas, o que dimensiona a relevância do magno acontecimento.
O discurso de Valmir Campelo serviu para definir as finalidades da nova dependência, que se tornará, assim, um pólo de difusão das atividades intelectuais do Distrito Federal, com a adesão, certamente, de outras Unidades da Federação, por intermédio de seus representantes, com aptidões vocacionais, através de talento comprovado para expor ali os respectivos trabalhos.
O ponto alto do expressivo evento foi, sem dúvida, o pronunciamento do Ministro Marcos Vilaça, entrecortado de aplausos, pela evocação da figura inolvidável de seu filho, cujo desaparecimento comoveu o País, que jáo identificava como uma figura estelar na esfera específica de sua atuação, notadamente em São Paulo e em Pernambuco — Estados com os quais mantinha vínculos de permanente aproximação.
Em várias Nações, igualmente, Marcantônio Vilaça era respeitado como artista consagrado, sendo um dos que mais projetaram o Brasil no exterior, no âmbito das exposições plásticas.
Tanto Maria do Carmo como o Ministro Marcos Vilaça não contiveram a comoção diante de todos os amigos ali presentes, num testemunho do prestígio de que desfrutavam, bem assim o saudoso extinto no seio da opinião pública brasileira.
Ressalte-se que, na ocasião, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos emitiu um selo comemorativo, sobre o qual discorreu, com erudição, o dirigente máximo de nossa Corte de Contas, o Ministro Valmir Campelo, que jáexerceu mandatos de Deputado Federal e Senador, sempre o fazendo com inexcedível espírito público.
Ao registrar desta tribuna o acontecimento de ontem, de que foi palco o TCU, desejo cumprimentar todos os seus ilustres integrantes e, de forma particular, o casal Maria do Carmo e Marcos Vilaça, que testemunharam o enorme apreço em que étido o artista Marcantônio Vilaça, de saudosa memória.
Foi uma noite inesquecível, marcada pelo sentimento de recordação de um brasileiro que soube, com seu incomparável talento, enaltecer nosso País no concerto internacional.