CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sem reda����o final
Sessão: Hora: Fase:
Orador: Data:


O SR. WALTER FELDMAN
(PSDB-SP. Pronunciamento encaminhado pelo orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o mundo passa por um momento turbulento em que a disputa pelo poder sobrepõe o amor ao próximo.
Guerras anunciadas ou não declaradas, ataques terroristas ou assassinatos por encomenda. Vivemos ou estamos apenas passando pela vida? Precisamos cultivar o sentimento e a prática da cultura da paz.
Falo isso devido aos últimos acontecimentos no Irã. Não podemos compactuar com os ataques por motivo de intolerância religiosa.
Desta vez, a vítima foi o Sr. Ataollah Rezvani — membro da comunidade bahá'í iraniana —, que foi morto no último sábado (24)
, na cidade portuária de Bandar Abbas, região sul do Irã. Rezvani havia sofrido ameaças por elementos fanáticos entre as autoridades da cidade.
A comunidade b
ahá'í no Brasil é composta por cerca de 65 mil indivíduos e trabalha para promover a unidade entre os povos, oportunidades para todas as pessoas e o desenvolvimento moral, espiritual e social das comunidades em que estamos inseridos. Ou seja, busca a igualdade.
No Irã, há ainda 7 líderes do Bahá'i que estão presos há mais de 5 anos, e o temor é que todos possam morrer.
Em maio, o Relator Especial sobre a situação dos direitos humanos no Irã, Ahmed Shaheed, em um comunicado à imprensa pediu à comunidade internacional, incluindo líderes de fé mundiais, que se juntassem ao apelo. Ele disse: O governo iraniano deve demonstrar seu compromisso com a liberdade de religião, através da liberação incondicional e imediata desses presos de consciência
.
Temos que despertar a liberdade em toda a plenitude da palavra. Como judeu, quero registrar que não podemos aceitar as perseguições por intolerância religiosa no Irã e em qualquer lugar do mundo.
Harmonia, respeito e liberdade para todos.
Só assim, a humanidade conseguirá viver em paz
.
Muito obrigado.