CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sem redação final
Sessão: 240.1.55.O Hora: 20h12 Fase: OD
  Data: 26/08/2015


O SR. MARCELO BELINATI
(Bloco/PP-PR. Pronunciamento encaminhado pelo orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, nesta semana se comemora o Dia do Soldado, e quero prestar minhas homenagens aos soldados brasileiros, tanto aqueles das Forças Armadas, que defendem nossa Pátria, quanto os policiais militares, que patrulham nossas ruas, zelando pela segurança da sociedade, e também os bombeiros, que nos protegem e nos salvam dos acidentes e calamidades.
Muitas outras coisas bonitas poderiam ser ditas desses valorosos brasileiros e faltariam palavras para descrever sua utilidade e bravura. Porém, todo este valor, na maioria das vezes
, não se traduz em reconhecimento e valorização.
Assim, gostaria de reforçar que os tenho na mais alta conta e que dedicarei de forma carinhosa meus esforços na atividade parlamentar para defender seus interesses, assim como de todos os segmentos da sociedade que contribuem para a grandeza deste País.
Imbuído desse espírito, protocolei ontem, no Dia do Soldado, um projeto de lei que atenta para um dos problemas que dificultam desnecessariamente a vida do profissional das forças policiais de nosso país: o arrolamento desnecessário, como testemunha, de todo policial que participa de uma prisão.
No meu projeto, apresento uma maneira mais conveniente e adequada para se colher a prova testemunhal desses profissionais nos processos penais, sem a necessidade de tirá-los de seu trabalho, atrapalhar seu merecido descanso ou atrasar o andamento destes processos.
Muitas vezes o policial tem que se ausentar do seu trabalho duas, três, quatro ou mais vezes por mês para cumprir uma simples formalidade processual, sem contar o constrangimento e o estresse de frequentar longas audiências, isso quando não são adiadas.
Sras. e Srs. Deputados, o Presidente Barack Obama, num pronunciamento que fez no Memorial Day, que é quando os norte-americanos homenageiam seus veteranos de guerra, reproduziu uma fala do ilustre chefe militar americano, Charles M. Province:
É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar.
Soldados dignos do nome são aqueles que dedicam suas vidas em defesa da liberdade e da manutenção da ordem social. Soldados de verdade são aqueles que lutam por aqueles que não podem fazê-lo.
Encerro pedindo o apoio das Sras. e Srs. Deputados para a aprovação do meu projeto de lei ao mesmo tempo em que reafirmo o meu reconhecimento e o meu apoio aos nobres soldados brasileiros.
Muito obrigado!