CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 237.1.53.O Hora: 15h22 Fase: PE
  Data: 12/09/2007

Sumário

Realização de investimentos em políticas de educação e geração de empregos, como forma de reversão do quadro de violência entre os jovens brasileiros.




O
SR. FELIPE BORNIER (Bloco/PHS-RJ. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, na perspectiva de uma vida longe da criminalidade e da violência, universidades federais têm desenvolvido projetos que procuram resgatar os jovens.
Violência, criminalidade, desemprego, drogas, falta de acesso à educação, entre outros fatores, fazem parte da realidade do jovem no Brasil. Romper esses obstáculos nem sempre éuma questão fácil, principalmente pela falta de oportunidades.
Dados alarmantes da violência que atinge a juventude mostram a necessidade de políticas públicas e da mobilização da sociedade civil. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), a violência faz do jovem a sua principal vítima. Somente a taxa de homicídio juvenil, entre os anos de 1991 e 2000, atingiu a marca de 98,8 assassinados para cada 100 mil brasileiros entre 15 e 24 anos. Dados mais atuais, de fevereiro de 2002, sobre a causa da mortalidade juvenil revelam que 39% dos casos de assassinato foram de jovens.
Para reverter esse quadro, é necessário que haja investimento em políticas nas áreas de educação e geração de emprego. O jovem precisa de apoio e oportunidade. Esse impulsopode mudar as perspectivas negativas e manter a juventude longe da criminalidade e da violência.
Muitas cidades, bairros e comunidades espalhadas pelo Brasil não geram oportunidades para a sua juventude. Ociosos e sem nenhuma atividade, muitos jovens acabam conduzidos ao mundo da criminalidade.
A educação é um fenômeno transformador, e é por meio dela que os jovens podem mudar suas atitudes e buscar oportunidades na construção de um futuro melhor. O trabalho que algumas universidades federais têm realizado junto acomunidades carentes, com programas que vão desde a orientação sexual e a inclusão digital até a prática esportiva, vem se constituindo na única oportunidade real de salvar alguns desses jovense deveria ser seguido por toda a sociedade.
Era o que tinha a dizer.


VIOLÊNCIA URBANA, AUMENTO, CRIMINALIDADE, VÍTIMA, JOVEM, DESEMPREGO, DROGA, FALTA, ACESSO, EDUCAÇÃO, AVALIAÇÃO. POLÍTICAS PÚBLICAS, JUVENTUDE, EDUCAÇÃO, EMPREGO, DEFESA.
oculta