CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 237.1.53.O Hora: 15h22 Fase: PE
  Data: 12/09/2007

Sumário

Artigo O Problema da Educação, de Marcos Coimbra, publicado pelo jornal Correio Braziliense. Importância de ações e políticas destinadas à universalização do acesso à educação de qualidade.




O
SR. GLADSON CAMELI (PP-AC. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, em artigo publicado no Correio Braziliense, na data de hoje, intitulado O Problema da Educação, o sociólogo e Presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, cita os problemas que o Brasil enfrenta: emprego, segurança e saúde. Ao final, indaga: "E a educação? Nesse sentindo, Sr. Presidente, quero fazer parte deste coro e ressaltar que atualmente, no meu entendimento, considero a educação um dos setores mais importantes para o desenvolvimento de uma Nação.
É através da produção de conhecimentos que um país cresce, aumentando sua renda e a qualidade de vida das pessoas. Embora o Brasil tenha avançado neste campo nas últimas décadas, ainda há muito para ser feito. No artigo mencionado, o autor ressalta ainda que ao contrário, do que se pensa, se perguntássemos às pessoas quais as maiores necessidades do Brasil, a educação, certamente, seria, senão a primeira, uma entre as duas ou três maiores. Ou seja, o que temos é uma percepção que a má oferta de educação pública de qualidade é um problema, mas não chega a constituir uma emergência, como as causadas por outras carências.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, sabemos que a educação brasileira, nos últimos anos, teve um grande avanço sob a chefia de Eduardo Haddad, que, aliás, continua meu amigo. O fato é que a educação, ainda que ocupando uma posição menos impactante frente às demandas expressas pela maioria, não deixa de ser fator sumamente preocupante face às conseqüências decorrentes. Se não emergencial, a questão da educação éde base, o que confere um desdobramento igualmente dramático e talvez muito mais tortuoso em vista dos descalabros e prejuízos resultantes.
A população, em sua grande maioria, soube detectar o grande salto quantitativo sofrido no processo educacional de base. A diminuição do analfabetismo esteve paralelo ao aumento do número de vagas para o ensino básico e fundamental.
Em que pese as dificuldades persistentes, o brasileiro hoje pode ter um espaço reservado na escola ainda que de qualidade discutível. O que há de relevante a ser ressaltado é que a educação precisa agora de um salto de qualidade compatível com as exigências de um País que entra novamente nos maiores emergentes e candidatos à potência econômica.
Escolas bem equipadas, alunos bem atendidos e acompanhados, professores bem pagos e qualificados são algumas das principais exigências para um salto desenvolvimentista, tal como os experimentados por todas as grandes potências em sua trajetória política de crescimento e ascensão. É hora, portanto, de reconhecer publicamente que educação é questão emergencial e merece, e deve, figurar entre as grandes preocupações e prioridades da população.
Muito obrigado.


EDUCAÇÃO, PRIORIDADE, INVESTIMENTO PÚBLICO, DESENVOLVIMENTO NACIONAL, DEFESA.
oculta