CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 237.1.53.O Hora: 14h36 Fase: PE
  Data: 12/09/2007

Sumário

Matéria publicada pelo jornal A Gazeta sobre a violência reinante no Seringal Pirapora, no Município de Porto Acre, Estado do Acre.




O SR. FLAVIANO MELO (Bloco/PMDB-AC. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, registro, para que conste nos Anais da Casa, matéria publicada ontem, dia 11 de setembro, no jornal A Gazeta, do Estado do Acre.
Diz a matéria que o Seringal Pirapora, localizado no Município de Porto Acre, fronteira com o sul do Amazonas, segundo a polícia, transformou-se em terra dominada por jagunços. Os constantes conflitos agrários já resultaram na morte de vários trabalhadores. No sábado, mais um trabalhador, um colono de 55 anos, foi executado com um tiro no olho quando estava em cima na cama.
Registro esse fatoporque, no dia 12 de junho, fiz um pronunciamento no Grande Expediente relatando a questão agrária no Acre. Relatei como o INCRA, de 4 anos para cá, está interpretando a Lei de Fronteiras. Durante 4 anos, 300 hectares de terra foram desapropriados. Ao longo de 20 anos, vem-se estendendo o conflito no Acre.
Dirijo um apelo ao Presidente da República no sentido de que converse com o Ministro do Desenvolvimento Agrário e com a direção do INCRA, porque a interpretação é errônea e está criando um problema seríssimo no Estado, criando novamente um conflito agrário na região.
Muito obrigado.
MATÉRIA A QUE SE REFERE O ORADOR


VIOLÊNCIA, POSSE DA TERRA, SERINGAL, MUNICÍPIO, PORTO ACRE, AC, INCRA, ATUAÇÃO, AVALIAÇÃO, ARTIGO DE IMPRENSA, JORNAL, A GAZETA, TRANSCRIÇÃO, ANAIS DA CÂMARA.
oculta