CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 210.1.52.O Hora: 14:36 Fase: PE
Orador: VICENTINHO, PT-SP Data: 01/10/2003




O SR. VICENTINHO (PT-SP. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, caros colegas Parlamentares, em primeiro lugar, quero fazer uma saudação muito especial à família Demarchi, de São Bernardo, que me recebeu em um almoço, na última sexta-feira, no estabelecimento de sua propriedade, São Judas Tadeu Demarchi, um dos melhores restaurantes de São Bernardo, com capacidade para mais de 3 mil pessoas, que apresenta shows e serve todo tipo de comida. Nesse dia comemos muito peixe, nobre Deputado, e V.Exa. está convidado a visitar esse restaurante quando lá estiver.
Durante o almoço, fui recebido por toda a Família Demarchi — Walter Demarchi, ex-Prefeito de São Bernardo do Campo, pessoa muito digna; Rubem, Laerte, Osmar, Albino, irmãos de Demarchi; seus sobrinhos Renato, Marcelo, Rafael, Vinícius e Fernanda —, além do empresário e industrial José Egídio. Mantivemos conversa muito produtiva, agradável. S.Sas. falaram sobre a chegada da Família Demarchi, em 1890, a São Bernardo, uma das maiores na cidade, provinda da Itália. Lembraram também a matriarca, D. Maria Servidei Demarchi, cujo nome intitula uma das avenidas da cidade.
Senti-me muito bem naquele momento. Temos histórias comuns, embora eu venha do Nordeste, meu pai e meus avós paternos, da África, e meus avós maternos sejam indígenas. Todos chegaram ao Brasil com a missão de trabalhar, crescer e progredir.
Trata-se de uma família muito digna. Meu abraço a todos os membros da Família Demarchi, que, para minha alegria e felicidade, nos acolheu, a mim e a minha esposa, Roseli, num almoço muito importante. Um abraços a todos.
Sr. Presidente, em segundo lugar, aproveito a oportunidade para informar à Casa que apresentarei dois projetos, um hoje e outro amanhã.
Um deles foi inicialmente apresentado pelo nobre Deputado João Coser, que por motivos regimentais não está mais vigendo, pois Coser não foi candidato a Deputado na última eleição. Trata o projeto da obrigação que cabe às grandes empreiteiras, empresas de construção civil, de fornecer alimentação, principalmente café da manhã e almoço, aos trabalhadores da construção civil nas grandes obras.
Todos sabem que o trabalhador da construção civil ganha um baixo salário. Além do mais, não é simples levar comida digna na marmita; nem é fácil sair de casa sem tomar café e, no trabalho, correr o risco de se acidentar. Saber combater a baixa produtividade é, entre outros, um fator que indica o bom empresário. Portanto, o empresariado deveria seguir essa orientação.
Peço aos nobres Deputados apoio para esse projeto importantíssimo para a produtividade e para a qualidade do serviço na construção civil. Ele também será benéfico para os trabalhadores desse setor, que mais sofrem com a rotatividade e com o baixo salário.
Sr. Presidente, amanhã apresentarei outro projeto, que proíbe a dupla função para os condutores de veículos de transporte coletivo. Hoje, em muitas empresas de transporte coletivo, o motorista também assume a tarefa do cobrador. A atenção com o trânsito — às vezes um passageiro vem embriagado —, o risco de violência e acidentes requerem que o motorista tenha um tratamento especial. Além disso, temos não somente que gerar emprego, mas garantir o trabalho para quem já o tem, como é o caso do cobrador.
Novamente gostaria de contar com o apoio dos dignos Deputados desta Casa. Todos temos compromisso com os trabalhadores.
Era o que tinha a dizer.
Muito obrigado.