CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 206.2.52.O Hora: 16:04 Fase: BC
Orador: LUIZ COUTO, PT-PB Data: 06/10/2004




O SR. LUIZ COUTO (PT-PB. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, em primeiro lugar, gostaria de dizer que há necessidade de abertura do diálogo na greve dos bancários. Nosso Presidente João Paulo Cunha recebeu ontem grupo de bancários que pediu sua intervenção no sentido da reabertura de negociações. Ninguém quer fazer greve por fazer greve. Este é o último instrumento que se tem para conseguir aquilo que a categoria está buscando, o reajuste salarial.
É claro que os bancos podem apresentar proposta melhor para a categoria. Deve haver negociação. O Presidente João Paulo Cunha deverá fazer essa negociação, para que a greve chegue ao seu final, sem prejuízo paraa categoria, que deve ter seus direitos respeitados, e a sociedade, que necessita dos serviços bancários.
Sr. Presidente, também me preocupa o que está ocorrendo no Brasil em relação ao roubo de cargas. A partir de hoje, haveráem Pernambuco evento para discutir o crime organizado ligado ao roubo de cargas. As empresas transportadoras de cargas tiveram só em 1 ano prejuízo de 700 milhões de reais devido a assaltos a caminhões em rodovias brasileiras. O Estado da Paraíba também está nas estatísticas. É preciso combater esse tipo de crime. É por meio do roubo de cargas que acontece o tráfico de armas e de drogas. A ação dos grupos de extermínio também está ligada ao roubo de cargas.
Sr. Presidente, quero dizer ainda que o Bolsa-Família já chega a todos os Municípios de 18 Estados. Ela está presente em 5.521 cidades do País. O Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, que tem feito excelente trabalho, mostra que essa ação governamental é para valer.
Em todo o Brasil, o MDS continua a atender aos beneficiários do Bolsa-Escola (3,4 milhões de famílias), do Bolsa-Alimentação (251 mil famílias), do Cartão-Alimentação (322 mil famílias), do Auxílio-Gás (6,3 milhões de famílias), até que tudo passe para o Bolsa-Família. O repasse mensal de tudo isso totaliza 194,7 milhões de reais.
Sr. Presidente, o Ministro Patrus Ananias sempre diz nas conversas que esses programas vão desaparecer a partir do momento em que criarmos mais empregos. É isso que traz renda e dignidade.
Quero parabenizar o Ministro pela ação que realiza em benefício da população brasileira, principalmente dos mais excluídos.