CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 206.2.52.O Hora: 15:08 Fase: BC
Orador: MARIA DO CARMO LARA, PT-MG Data: 06/10/2004




A
SRA. MARIA DO CARMO LARA (PT-MG. Sem revisão da oradora.) – Sr. Presidente, quero deixar registrado que concordo com o que disse a Deputada Mariângela Duarte, ou seja, da importância de este Congresso votar logo a reforma política, independentemente das posições dos partidos. Ela já foi votada na Comissão. Estamos retornando do primeiro turno das eleições; vamos ter o segundo turno daqui a alguns dias. A experiência e a vivência nos mostra que nós, Deputados, precisamos ter a ousadia de votar a reforma política por vários itens, um deles muito importante: a questão do financiamento das campanhas.
Sabemos que o abuso do poder econômico ocorre em pequenas e grandes cidades. Isso podemos registrar — a companheira Mariângela, no Estado de São Paulo, e eu, em Minas Gerais. Recentemente, um ex-Deputado nosso, o Sr. João Domingos Fassarella, atual Prefeito de Governador Valadares, perdeu as eleições naquele Município. A Polícia Federal flagrou pessoas que estavam vendendo votos e pessoas que estavam recebendo votos. Já entramos com um processo na Justiça. Não foi o Prefeito que abusou do poder econômico; ele que sofreu com o abuso do poder econômico. Tenho certeza de que todos os partidos têm uma história dessas para contar.
Já fui Prefeita em minha cidade. Candidatei-me agora novamente, mas perdi. Lá também temos várias provas de compra de votos, e vamos entrar na Justiça. Sabemos que essa é questão demorada, que não se resolve do dia para a noite. Mas é preciso garantir o direito democrático de o eleitor escolher A, B ou C sem receber o dinheiro e a camiseta na véspera, em sua casa. Na minha cidade, eleitores receberam 20, 30 ou 50 reais e uma camisa. Lógico, que parte deles não vota; mas outra parte écoagida a votar.
Quero agradecer aos 70 mil eleitores que votaram em mim. E isto não representa pouco; é quase a metade da população da cidade. E sem que eu tivesse comprado voto! Acredito que a luta de quem se candidata éassim mesmo: um perde, outro ganha, o que faz parte do jogo democrático.
Portanto, nós precisamos, acima de tudo, fazer com que esta Casa vote logo a reforma política.
Aproveito a oportunidade para fazer um balanço das eleições no Estado de Minas Gerais. Sou Presidenta do PT no Estado, que hoje tem 34 Prefeituras. Nestas últimas eleições, conquistamos 86 prefeituras, entre elas a da Capital, na qual ganhamos em primeiro turno com o candidato Fernando Pimentel. Estamos no segundo turno na importante disputa pela cidade de Contagem, com a Deputada Estadual Marília Campos.
Houve crescimento do PT, que se espalhou em várias cidades importantes, médias e pequenas. O partido elegeu Prefeitos em todas as regiões de Minas Gerais, que são muitas. Cresceu o número de Vereadores: são mais de 640 Vereadores, embora não tenhamos conseguido contabilizar todos ainda, e levando-se em conta que foi reduzido o número total de Vereadores no País. Também não temos ainda o número total de Vice-Prefeitos eleitos, que não são cabeça-de-chapa. Além disso, cresceu a base aliada do Governo Lula.
Vários outros partidos, além do PT, aliados ou não, ganharam importantes prefeituras em todo o Estado. Houve crescimento de todos os partidos da base aliada, que fizeram Prefeitos e Vereadores em Minas Gerais.
O PT agradece a todos os eleitores mineiros pela confiança em sua representação nas cidades. E agradece a todos que se candidataram a uma prefeitura, mas que não se reelegeram —porque a disputa de cada um foi importante para difundir o nosso partido em todas as cidades.
Minas Gerais tem 853 Municípios. Contém o segundo maior número de Municípios do País. Hoje, exibe o crescimento do Partido dos Trabalhadores pela sua organização enraizada em todo o Estado. Conquistamos prefeituras em todas as regiões — anteriormente, nossas Prefeituras se restringiam somente a algumas poucas regiões.
Quero, portanto, agradecer aos eleitores mineiros e dizer da importância do resultado nas urnas para o nosso partido. Muito obrigada!