CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 184.3.54.O Hora: 12h2 Fase: BC
  Data: 26/06/2013

Sumário

Caráter demagógico do discurso de Parlamentares a favor de manifestações ocorridas no País. Necessidade de reflexão da classe política a respeito das recentes mobilizações populares. Acerto da rejeição pela Casa da Proposta de Emenda à Constituição nº 37, de 2011, sobre a atribuição às Polícias Federal e Civis dos Estados e do Distrito Federal da competência exclusiva para a realização de investigações criminais.




O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) - Com a palavra Deputado Simplício Araújo. S.Exa. dispõe de 3 minutos.
O SR. SIMPLÍCIO ARAÚJO (PPS-MA. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, ocupo a tribuna, nesta manhã de quarta-feira, para fazer uma reflexão importante para todo o Parlamento.
Tenho visto, Sr. Presidente, muitos colegas Deputados ocuparem esta tribuna, os meios de comunicação desta Casa e os meios de comunicação da imprensa nacional, para tentar tirar uma casquinha, para tentar surfar na onda das manifestações que estão ocorrendo pelo Brasil afora. Não quero aqui generalizar e dizer que são todos os colegas Deputados, mas vejo muitos Deputados aqui que não estão verdadeiramente entendendo o recado que as ruas estão trazendo a esta Casa e ao Executivo.
Neste momento, não vai ser possível a Presidente Dilma ou esta Casa simplesmente abafar, calar, parar o que está acontecendo nas ruas. Nunca mais este País vai voltar a ser o mesmo. Esta Casa tem que aprender a conviver com esse burburinho das ruas o tempo todo. Esse pessoal que está nas ruas hoje já estava, há muito tempo, insatisfeito com muitas coisas que estão acontecendo aqui, nesta Casa, e no Executivo.
Nós precisamos respeitar verdadeiramente esta manifestação, estabelecer aqui um diálogo franco, honesto, aberto entre os colegas Parlamentares e o Poder Executivo, para que a gente entenda que Deputado que estáusando esta tribuna para tirar onda, para surfar neste movimento vai ser penalizado por este movimento, porque este movimento vai trazer transparência a esta Casa, independente desta Casa. Este movimento vai analisar os Deputados, vai analisar como vota o Deputado que veio a esta tribuna apenas para surfar na onda e vota contra importantes projetos para a Nação e contra a população brasileira.
Nós precisamos aprender a conviver com isso. É isso que nós vamos ter que fazer daqui para frente. Nunca mais a população brasileira vai virar as costas para esta Casa. Nunca mais a população brasileira vai virar as costas para o que o Executivo está fazendo.
Ao invés de jogar no colo desta Casa toda a responsabilidade, a Presidente Dilma deveria, neste momento, parar, refletir e fazer importantes ajustes no seu Governo, porque é lá que precisa disso, inclusive no comando da pauta enviada a esta Casa.
É necessário, Sr. Presidente, que façamos aqui um grande exercício de reflexão. O movimento das ruas não para mais. Eles podem ir para casa, mas de lá vão estar nos acompanhando, assim como também o Governo Dilma. Esta éa coisa mais saudável que a gente poderia ter neste País: um movimento paralelo, acompanhando, revigorando a discussão nesta Casa; um movimento cobrando de cada Deputado como ele tem que se posicionar, não o deixando aqui varar madrugadas, como vários aqui estavam, apenas para votar projetos de interesse da Presidente Dilma.
Portanto, Sr. Presidente, saúdo aqui todos aqueles que realmente merecem os parabéns pela reprovação da PEC 37, no caso, toda a população brasileira que foi às ruas.
Muito obrigado.


MANIFESTAÇÃO COLETIVA, TENSÃO SOCIAL, ÂMBITO NACIONAL, POPULAÇÃO, PROTESTO, DEPUTADO FEDERAL, DISCURSO, DEMAGOGIA, CRÍTICA, PRESIDENTE DA REPÚBLICA, ATENDIMENTO, REIVINDICAÇÃO, ALTERAÇÃO, PROGRAMA DE GOVERNO, DEFESA.
oculta