CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 164.3.53.O Hora: 16:40 Fase: GE
Orador: MAURO BENEVIDES, PMDB-CE Data: 30/06/2009




O SR. MAURO BENEVIDES - Sr. Presidente, peço a palavra pela ordem.
O SR. PRESIDENTE (Marco Maia) - Tem V.Exa. a palavra.
O SR. MAURO BENEVIDES (Bloco/PMDB-CE. Pela ordem. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, os quadros governamentais serão desfalcados, agora, com a saída do Ministro Mangabeira Unger, titular da Secretaria de Assuntos Estratégicos, em razão de seu contrato com a Universidade de Harvard, como professor titular, afastado para compor o primeiro escalão oficial, nele cumprindo papel de relevância inquestionável, ao oferecer soluções para graves problemas do nosso País.
Recorde-se que, recentemente, após anunciar uma planificação realística para a Amazônia, aquele auxiliar direto do Presidente Lula da Silva passou a dedicar-se ao Nordeste, sugerindo novo direcionamento,capaz de reduzir as disparidades regionais.
Mencione-se, por oportuno, que, em 1959, Celso Furtado, de saudosa memória, igualmente trabalhou com o mesmo objetivo, dando lugar a que o Presidente Juscelino Kubitschek criasse a SUDENE, dentro de concepções modernizantes, em condições de impulsionar o crescimento econômico daquela faixa territorial do País.
O afastamento definitivo de Mangabeira Unger abre lacuna na estrutura do Poder Executivo Federal, exatamente no instante em que buscava reformular as linhas mestras de políticas públicas essenciais para ensejar ao Brasil a conquista de espaços ainda mais significativos no âmbito internacional.
Recentemente, ao divulgar, na imprensa, a notícia de seu afastamento, o desmentido fez-se sentir incisivamente, daí por que a sua exoneração gerou perplexidade junto a quantos acompanhavam a sua proficiente trajetória no âmbito do País.
Lastimo, desta tribuna, a desistência de um homem competente, cuja atuação proficiente vinha servindo pare reformular antigas e obsoletas diretrizes, que não mais se ajustavam à presente conjuntura.
O Brasil perde, desta maneira, um técnico realmente qualificado, como ficou demonstrado durante o período em que o demissionário exerceu as suas árduas tarefas do Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.