CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 124.2.52.O Hora: 14:16 Fase: PE
Orador: PERPÉTUA ALMEIDA, PCDOB-AC Data: 15/06/2004




A SRA. PERPÉTUA ALMEIDA (PCdoB-AC. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, hoje é feriado no Acre, meu Estado. Há 42 anos, o Acre faz parte da Federação brasileira. Todos os acreanos comemoram com muita alegria esta data. Representamos o único Estado deste País que se mobilizou para que seu povo, que não se sentia boliviano, fizesse uma revolução e se tornasse brasileiro.
O Presidente Lula diz que só conhece 2 Estados da Federação que cantam o próprio hino: o Rio Grande do Sul e o Acre. Quando o acreano canta o hino do Estado — para nós um hino de nação —, muitas vezes chora de emoção, relembrando a Revolução Acreana.
O Acre viveu momentos difíceis. Em épocas passadas, nossa bancada federal ficou conhecida como a Bancada da Moto-serra. Nossos Governadores apareciam na mídia nacional sobrevoando de jatinho as praias do Rio de Janeiro ou protagonizando escândalos. Mas o povo do Acre decidiu mudar essa trajetória, travou uma luta interna e reverteu o curso da história do Acre, que sempre foi tão bonita.
Hoje, a bancada federal do Acre esforça-se para bem representar o Estado. Nosso atual Governador destaca-se na mídia nacional porque defende a florestania, para nós, a cidadania dos que moram na floresta. Hoje, os acreanos batem no peito com orgulho quando dizem, em qualquer lugar do País, qual é o seu Estado de origem.
Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, na próxima quinta-feira, a Assembléia Legislativa do Acre, que tem como Presidente, já por 3 mandatos, o Deputado Sérgio Petecão, com a ajuda da Mesa Diretora e do Líder do Governo na Casa, o Deputado Edivaldo Magalhães, presenteará o povo do Estado com a quiçá maior obra do mundo em marchetaria: um painel com 39 metros de extensão e 2 metros de altura que conta, em 7 ilustrações, a história da Revolução Acreana. Para nós, essa obra é motivo de muito orgulho, principalmente porque estásendo prestigiado um artista acreano pobre, nascido nos seringais mais distantes do nosso Estado: Maqueson Pereira da Silva estudou fora, com muita dificuldade, e agora volta ao Estado para presentear o povo acreano com a sua arte.
Esse é nosso Estado do Acre, pequeno, mas que está fazendo enorme sacrifício para aparecer no cenário nacional, garantir o seu desenvolvimento e realizar o debate que interessa ao seu povo e a todo o povo brasileiro.
Sr. Presidente, o Acre, em seus 42 anos, merece um pouco mais de consideração. Refiro-me às empresas aéreas que prestam serviço naquele Estado. Há aproximadamente 40 dias, pedimos ao DAC fiscalização em todas as aeronaves da Amazônia. Em menos de 2 anos, ocorreram mais de 70 mortes na Amazônia por queda de aviões, precisamente da Rico. Um avião da VASP teve acidente. Um avião da Tavage está no Município de Tarauacá. Já recebeu mais de 1 milhão e 500 mil dólares e até hoje não fez investimento no Estado.
Queremos melhor atuação do DAC. Esta semana, o DAC notificou várias empresas que prestam serviços no Acre, cancelou vários vôos para os Municípios de Cruzeiro do Sul. Mas gostaríamos que, ao mesmo tempo em que faz esse trabalho de fiscalização, suspende alguns vôos, o DAC tivesse preocupação em abrir espaço para novas empresas.
Saúdo a empresa Gol, que tem porte respeitadíssimo em âmbito nacional. Ela estaráchegando ao Acre no dia 10 de julho. Está sendo esperada com alegria pelo povo do Estado. Estamos negociando também a possibilidade de a empresa Gol levar vôos até o Município de Cruzeiro do Sul, que, de forma desrespeitosa, não estásendo assistido como merece.
Fazemos esta saudação de boas-vindas à Gol e finalizamos parabenizando o povo do meu Estado do Acre, que completa 42 anos.
Muito obrigada.
Durante o discurso da Sra. Perpétua Almeida, o Sr. Inocêncio Oliveira, 1º Vice-Presidente, deixa a cadeira da presidência, que é ocupada pelo Sr. Carlos Nader, § 2ºdo art. 18 do Regimento Interno.
O SR. PRESIDENTE (Carlos Nader) - Concedo a palavra ao Sr. Deputado Daniel Almeida.