CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 124.2.52.O Hora: 15:36 Fase: PE
Orador: FRANCISCO TURRA, PP-RS Data: 15/06/2004




O
SR. FRANCISCO TURRA (PP-RS. Pronuncia o seguinte discurso.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, ocupo a tribuna da Câmara dos Deputados para apresentar, em poucas palavras, um relato das atividades desenvolvidas pela Sociedade Hospitalar Beneficente São Vicente de Paulo, de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, cuja missão institucional é "prevenir e restabelecer a saúde das pessoas, contribuindo para melhorar a qualidade de vida, através da prestação de serviços de excelência, apoiados no ensino, na pesquisa e de forma auto-sustentável".
A história dessa instituição se fez através do tempo e do labor e dedicação daqueles que ajudaram a percorrer esta trajetória, especialmente os vicentinos.
Os obstáculos foram grandes, mas os ideais, maiores.
Voltando no tempo, mais precisamente há 85 anos, um grupo de abnegados empreendedores, diante da necessidade de dotar a região do Planalto Médio, tão próspera e, no entanto, tão carente, de atendimento médico-hospitalar, lançou-se ao desafio de criar uma nova entidade hospitalar. Nasceu, assim, o Hospital São Vicente de Paulo, uma entidade beneficente de assistência social. A saga dos pioneiros, dentre eles, o saudoso Arcebispo D. Cláudio Colling, então Bispo da Diocese de Passo Fundo, e dos que os sucederam, está gravada na longa jornada de 85 anos desse grande Hospital, orgulho para toda a região, para o Estado e para o País, uma vez que é hoje uma Instituição moderna, equiparável aos melhores centros do Brasil. O esmero no atendimento, apoiado no ensino e na pesquisa, éo que distingue esse hospital beneficente, que conjuga a sensibilidade social com os menos favorecidos aos mais modernos recursos que a tecnologia coloca ao dispor do homem contemporâneo.
Apresento alguns dados que bem demonstram a magnitude dessa Entidade Hospitalar.
Dispõe de 550 leitos; destes, em torno de 70% credenciados no SUS. Considerando profissionais da área da saúde, servidores administrativos e servidores de apoio, a instituição possui 1.928 funcionários. Entre profissionais, pacientes e visitantes, circulam pelo hospital, diariamente, em torno de 8 mil pessoas. No ano de 2003, o hospital recebeu pacientes de 469 Municípios, de 12 Estados do Brasil, quando realizou os seguintes procedimentos:

  • 26.801 internações (destas, foram realizadas 18.425 cirurgias);
  • 93.042 atendimentos ambulatoriais e de urgência/emergência (com 13.191 cirurgias);
  • 834.025 serviços de diagnósticos e tratamentos diversos; somente em 2003, foram realizados 42 transplantes de órgãos (córnea, fígado, rim);
  • o Hospital possui convênios com diversas universidades para a realização de estágios curriculares e dispõe de Programa de Residência Médica. Dos 63 médicos residentes, 31 concluíram suas especializações no ano de 2003;
  • tem uma receita mensal de, aproximadamente, 6 milhões de reais e gasta em torno de 2 milhões mensais com a folha de pagamento dos servidores;
  • de um corpo de associados (59 pessoas), um grupo de 12, eleitos em Assembléia, por um período de 4 anos, administram, graciosamente, o hospital;
  • em relação ao espaço, háuma equipe permanente para reformas e construções. Atualmente, está em fase de conclusão, com mais de 8.000 metros quadrados, o edifício do Centro Oncológico;
  • seu desempenho depende, em muito, de investimentos na aquisição de modernas tecnologias que auxiliam nos diagnósticos e tratamentos das mais complexas patologias.
  • Sr. Presidente, somos sabedores da crise sem precedentes por que passam os hospitais que prestam serviços para o Sistema Único de Saúde — SUS, bem como todo para o sistema de saúde privado do Brasil, que não estão conseguindo manter o imprescindível equilíbrio financeiro para garantir a excelência tão necessária ao segmento. Há anos estão defasados os preços pagos aos procedimentos; os honorários dos médicos e dos serviços de apoio diagnósticos não são reajustados como deveriam. Para piorar a situação, os custos dos impostos, dissídios coletivos, tarifas públicas e materiais aumentaram em muito, sem falar no custo dos equipamentos médico-hospitalares que tem como referência o dólar. Além disto, os hospitais, clínicas e demais prestadores de serviços ainda enfrentam as dificuldades impostas pelas empresas de planos de saúde, como atrasos de pagamentos, glosas, inadimplência, desrespeito a contratos, entre outros.
    Diante deste quadro, é motivo de orgulho, para nós gaúchos, dispormos de uma entidade beneficente do porte do Hospital São Vicente de Paulo, que presta uma assistência médico-hospitalar de qualidade; é responsável pela geração de um significativo número de empregos, diretos e indiretos; investe, constantemente, em treinamento e capacitação de seus profissionais e, ainda, no acompanhamento da evolução tecnológica, garantindo uma qualidade de atendimento cada vez melhor. Isso tudo tem tornado a instituição numa entidade hospitalar modelo, tanto no que toca à saúde da população, quanto ao que refere ao aspecto social e econômico.
    Srs. Deputados, na história de nosso País é significativo o papel desempenhado pelos hospitais beneficentes, presentes em muitos Municípios brasileiros, sendo, em diversos deles, o único serviço de saúde disponível. Portanto, são de grande importância para a regionalização e descentralização da saúde. Constitui um marco o papel histórico que essas instituições cumpriram e cumprem, na preservação da vida e da saúde da sociedade.
    A Sociedade Hospitalar Beneficente São Vicente de Paulo tem sua história marcada por lutas e conquistas, demonstrando a garra e a preocupação de seus dirigentes em fortalecer uma entidade que, mais que possuir uma função social, éagente ativo no sistema de saúde de nosso Estado, plenamente inserido na comunidade, na região, no Estado e no próprio País.
    Passo Fundo tem orgulho do seu grande Hospital Beneficente São Vicente de Paulo. Além de tudo, é uma das grandes organizações empreendedoras e que alavanca o seu desenvolvimento. Passo Fundo é, hoje, um centro médico de excelência, com profissionais zelosos e competentes.
    Sr. Presidente, colhemos a oportunidade para homenagear seus atuais dirigentes, bem como todos aqueles que os antecederam e que, solidariamente, ajudaram a escrever a história do grande Hospital São Vicente de Paulo.
    Parabéns por estes 85 anos de vida, ajudando a salvar vidas de toda a nossa Região e, também, de tantos outros municípios de nosso País!