CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: Hora: Fase:
Orador: Data:




l O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Chico Alencar do PSOL?
O SR. CHICO ALENCAR (PSOL-RJ.) - Contra a hipocrisia que faz corruptos se tornarem arautos da moralidade pública (palmas), contra o condutor ilegítimo dessa farsa, que está ali sentado à Presidência da Mesa da Câmara, por uma reforma política radical, com participação popular, que tire o poder da grana do sistema degenerado, pelos direitos da população, do povo que luta por terra, trabalho e dignidade.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. CHICO ALENCAR - Contra esse processo de farsa.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado? Como vota, Deputado?
O SR. CHICO ALENCAR - Quero falar!
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Não, V.Exa...
O SR. CHICO ALENCAR - Não à demagogia, àmentira e à escalada reacionária. O nosso voto é não.
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Chico Alencar, do PSOL do Rio de Janeiro: voto não.
Total: 74 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Chico d'Angelo, do PT?
O SR. CHICO D'ANGELO (PT-RJ.) - Em defesa da democracia, da Constituição e do mandato da Presidenta Dilma, uma mulher honesta e correta, que foi legitimamente eleita e que não cometeu nenhum crime, eu voto contra o golpe.
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Chico d'Angelo, do PT do Estado do Rio de Janeiro: voto não.
Total: 75 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputada Clarissa Garotinho?
O SR. AELTON FREITAS (Bloco/PR-MG. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - A Deputada Clarissa Garotinho se encontra em licença gestação.
(Apupos no plenário.)
O SR. GILBERTO NASCIMENTO - A Deputada Clarissa Garotinho está ausente. Portanto, dois ausentes.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputada Cristiane Brasil, do PTB?
A SRA. CRISTIANE BRASIL (Bloco/PTB-RJ.) - Sr. Presidente, obrigada por permitir a todo o povo brasileiro esta data que estamos vivendo hoje.
Há 11 anos, meu pai perdeu seu mandato porque disse a verdade, quando muitos aqui disseram que o que ele estava falando era mentira.
Portanto, hoje, em homenagem ao meu pai, Roberto Jefferson, à verdade, à democracia, o meu voto é "sim". (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Cristiane Brasil, PTB do Rio de Janeiro: voto "sim".
Acumulados: 216 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Deley, do PTB?
O SR. DELEY (Bloco/PTB-RJ.) - Sr. Presidente, observando, nesses meus quatro mandatos, a intolerância, o ódio e, às vezes, até a falta de respeito que vi nesta Casa, lembrei-me de uma frase da época que ainda jogava futebol se não me engano, de Tancredo Neves: Briguem as ideias, não briguem os homens.
Que o nosso dia possa terminar bem!
Eu voto "sim", Sr. Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Deley: voto "sim".
Total: 227.
O Sr. Eduardo Cunha, Presidente, deixa a cadeira da Presidência, que é ocupada pelo Sr. Beto Mansur, 1º Secretário.

O SR. PRESIDENTE (Beto Mansur) - Dr. João, do PR do Rio de Janeiro, como vota?
O SR. DR. JOÃO (Bloco/PR-RJ.) - Sr. Presidente, não sou golpista nem sou fascista. Estou votando aqui em nome do Brasil, do meu Estado do Rio de Janeiro, da minha cidade de São João de Meriti. O meu voto é pela minha família, pelos meus eleitores e pelo meu País. Que Deus nos abençoe! Voto sim ao impeachment!
O SR. EDUARDO CUNHA - Dr. João: voto sim.
Total: 228.
O SR. PRESIDENTE (Beto Mansur) - Deputado Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro, como vota? (Apupos.)
O SR. EDUARDO CUNHA (Bloco/PMDB-RJ.) - Que Deus tenha misericórdia desta Nação. Voto sim. (Palmas.)
(Manifestação no plenário: Fora Cunha! Fora Cunha!)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Eduardo Cunha: voto sim.
Total: 229 votos acumulados.
O Sr. Beto Mansur, 1º Secretário, deixa a cadeira da Presidência, que é ocupada pelo Sr. Sr. Eduardo Cunha, Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Ezequiel Teixeira, do PTN.
O SR. EZEQUIEL TEIXEIRA (Bloco/PTN-RJ.) - Sr. Presidente, parafraseando o pastor Martin Luther King, nós não somos ainda aquilo que gostaríamos de ser. Não sabemos em quanto tempo seremos aquilo que gostaríamos de ser. Mas uma coisa é certa: nunca mais seremos os mesmos.
Eu quero homenagear os mais de 50 milhões de evangélicos do Brasil, a Nação Cara de Leão, a minha querida família, a minha esposa Márcia Teixeira, os meus filhos, Diego e Tati Teixeira, por um tempo novo contra essa corrupção. Voto sim ao impeachment! (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Ezequiel Teixeira, do PTN do Estado do Rio de Janeiro: voto sim.
Total: 230 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Felipe Bornier, do PROS? Membro da Mesa vota na Mesa.
O SR. FELIPE BORNIER (Bloco/PROS-RJ) - Pelo futuro do meu filho e do meu País, pelo meu Estado do Rio de Janeiro; que tenho muito orgulho de representar aqui na Câmara dos Deputados; pelos meus eleitores do noroeste fluminense; pela minha querida Baixada Fluminense; pela minha maravilhosa cidade de Nova Iguaçu, que eu muito amo e tenho orgulho de representar nesta Casa, e pelos 10 milhões de brasileiros hoje desempregados, eu voto pelo impedimento da Presidente da República.
Eu voto sim !
O SR. BETO MANSUR - Felipe Bornier, do PROS do Rio de Janeiro, votou sim. Total: 231 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Fernando Jordão, do PMDB?
O SR. FERNANDO JORDÃO (Bloco/PMDB-RJ) - Sr. Presidente, pelo Brasil, por todas as cidades do Riode Janeiro, pelo eleitor que me colocou aqui, pelo trabalhador desempregado, pela minha família, eu digo: O verde de teu mar, oh, Angra dos Reis! A luz de teu luar, oh, Angra dos Reis! O brilho do teu sol, oh, Angra dos Reis! 
Sim pelo impeachment da Dilma! (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Fernando Jordão, PMDB do Rio de Janeiro, votou sim. Total: 232 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Francisco Floriano, do Democratas?
O SR. FRANCISCO FLORIANO (DEM-RJ) - Muito obrigado, Sr. Presidente, Eduardo Cunha. Parabéns ao meu Relator, parabéns à Mesa que está presente, a todo povo brasileiro, parabéns a todo povo que está na Av. Atlântica, na cidade mais linda do mundo, Rio de Janeiro. Um abraço, Av. Atlântica!
Eu quero dizer a todos que chega o momento de se valer da Constituição, de se valer do Regimento da Casa.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. FRANCISCO FLORIANO - De dar uma demonstração nesta tarde e ouvir a sintonia das vozes das ruas.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. FRANCISCO FLORIANO - Então, pelo meu Estado Democrático, pelo meu filho Matheus Floriano, minha filha Nathália e meu neto Lucca, que é criança, e também, Sr. Presidente, desde o meu Estado,...
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. FRANCISCO FLORIANO - ... de Varre-Sai a Paraty, o meu País, do Oiapoque ao Chuí, sim.
Por isso convoco os meus pares, nesta tarde, nesta noite! Voto sim ao impeachment. Vem para cá, Brasil! Vem, Rio! Impeachment já! É desse jeito! Graças a Deus!
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Muito obrigado.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Francisco Floriano, do DEM, votou sim. Total: 233 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Glauber Braga, do PSOL?
O SR. GLAUBER BRAGA (PSOL-RJ.) - Eduardo Cunha, você é um gângster. (Manifestação no plenário.) O que dá sustentação à sua cadeira cheira enxofre.
Eu voto por aqueles que nunca escolheram o lado fácil da história. Eu voto por Marighella, eu voto por Plínio de Arruda Sampaio, eu voto por Evandro Lins e Silva, eu voto por Arraes, eu voto por Luís Carlos Prestes.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. GLAUBER BRAGA - Eu voto por Olga Benário.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota?
O SR. GLAUBER BRAGA - Eu voto por Brizola e Darcy Ribeiro. Eu voto por Zumbi dos Palmares.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. GLAUBER BRAGA - Eu voto não! (Palmas.)
(Manifestação no plenário: Fora, Cunha!)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Glauber Braga, do PSOL do Rio de Janeiro, votou não. Total: 76 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Hugo Leal, do PSB?
O SR. HUGO LEAL (PSB-RJ.) - Sr. Presidente, eu gostaria de lembrar a todos os brasileiros e brasileiras que nós temos ainda um País de responsabilidades que espera por nós. Nós não podemos esquecer o Brasil. Eu, nesta sessão especial, quero fazer também uma homenagem póstuma ao saudoso Eduardo Campos, do partido ao qual estou filiado.
Nós não vamos desistir do Brasil!
Eu voto sim, Sr. Presidente. (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Hugo Leal, do PSB do Rio de Janeiro, votou sim. Total: 234 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Indio da Costa, do PSD?
O SR. INDIO DA COSTA (Bloco/PSD-RJ.) - Sr. Presidente, eu disputei a eleição de 2010 como Vice de JoséSerra, contra Dilma Rousseff e contra o PT.
Na época denunciei a corrupção. Hoje, falta saúde, educação, segurança pública, e falta emprego. Fui Relator da Lei da Ficha Limpa e trabalhei muito para aprová-la nesta Casa.
Não poderia votar diferente. Votarei em favor dos cariocas e dos brasileiros. Votarei "sim" pelo impeachment da Presidente Dilma! (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Indio da Costa, do PSD do Rio de Janeiro, votou "sim". Acumulado: 235 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Jair Bolsonaro, do PSC?
O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ.) - Neste dia de glória para o povo brasileiro, um nome entrarápara a história nesta data pela forma como conduziu os trabalhos desta Casa: Parabéns, Presidente Eduardo Cunha! (Manifestação no plenário.)
O SR. PRESIDENTE(Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ.) - Perderam em 1964. Perderam agora em 2016. Pela família e pela inocência das crianças em sala de aula, que o PT nunca teve... Contra o comunismo, pela nossa liberdade, contra a Folha de S.Paulo, pela memória do Cel. Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff!
(Apupos no plenário.)
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ.) - Pelo Exército de Caxias, pelas nossas Forças Armadas, por um Brasil acima de tudo, e por Deus acima de todos, o meu voto é "sim"!
(Manifestação no plenário.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Jair Bolsonaro, do PSC do Rio de Janeiro, votou "sim". Acumulado: 236 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota a Deputada Jandira Feghali?
A SRA. JANDIRA FEGHALI (PCdoB-RJ.) - Primeiro quero registrar a minha indignação, Deputado Eduardo Cunha, por ainda vê-lo sentado nessa cadeira sem reunir condições morais para isso. (Manifestação no plenário.)
Segundo, registro a minha indignação de vê-lo abraçado com um traidor da democracia, que tenta usurpar a cadeira da Presidente, que é o Sr. Michel Temer, que não tem voto para tal.
Terceiro, quero expressar aqui que ficou muito claro para a sociedade brasileira qual é a aliança pelo impeachmentque reúne corruptos, torturadores, como Jair Bolsonaro, e traidores da Pátria.
(Manifestação no plenário.)
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputada?
A SRA. JANDIRA FEGHALI (PCdoB-RJ.) - Em respeito aos trabalhadores que usam o vermelho da luta e abandeira do Brasil, trabalhadores do campo e da cidade que estão nas ruas com muito sacrifício, com convicção vou dizer: a luta apenas começou!
Em respeito à democracia, à Constituição, não há crime. A Presidente Dilma é honesta. Não há crime! Portanto, é golpe!
E eu voto não. Contra o golpe!
O SR. FELIPE BORNIER - Deputada Jandira Feghali, do PCdoB do Rio de Janeiro, votou não. Total: 77 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Jean Wyllys, do PSOL?
O SR. JEAN WYLLYS (PSOL-RJ.) - Em primeiro lugar, eu quero dizer que eu estou constrangido de participar dessa farsa sexista, dessa eleição indireta, conduzida por um ladrão, urdida por um traidor, conspirador, apoiada por torturadores, covardes, analfabetos políticos e vendidos. (Manifestação no plenário.)
Em nome dos direitos da população LGBT, do povo negro exterminado nas periferias, dos trabalhadores da cultura, dos sem-teto, dos sem-terra, eu voto não ao golpe. E durmam com essa, canalhas! (Manifestação no plenário.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro, votou não. Total: 78 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota o Deputado Julio Lopes, do PP?
O SR. JULIO LOPES (Bloco/PP-RJ.) - Sras. e Srs. Deputados, queria primeiro dar um afetuoso abraço em cada cidadão e em cada cidadã do Estado do Rio de Janeiro pelo difícil momento que atravessa a economia do nosso Estado.
Sr. Presidente, Deputado Eduardo Cunha, Sras. e Srs. Deputados, quero aqui me dirigir ao Deputado José Guimarães que me perguntou se eu tinha raiva da Presidente Dilma Rousseff. Eu quero dizer que respeito muito os meus contrários, Deputado Glauber Braga, mas, quanto à Presidente Dilma, eu tenho pena por ela não ter entendido que vale muito mais a pena insistir no empreendedorismo do Brasil, insistir que cada cidadão e que cada cidadã construa sua própria vida do que fazer esse assistencialismo e esse populismo que assaltou o Brasil. (Manifestação no plenário.)
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. JULIO LOPES - Por isso, Sr. Presidente, pelo povo do meu Estado, pelo povo do Rio de janeiro e pelo Brasil, eu voto sim ao impeachment!
O SR. BETO MANSUR - Deputado Julio Lopes, do PP do Rio de Janeiro, votou sim. Total: 237 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Leonardo Picciani, do PMDB.
O SR. LEONARDO PICCIANI (Bloco/PMDB-RJ.) - Sr. Presidente, eu quero fazer dois registros. O Deputado Aníbal Gomesfoi submetido a uma grave cirurgia e se encontra na UTI. Por essa razão, não esteve presente a esta sessão.
Também quero registrar o nome de cinco Deputados do PMDB do Rio de Janeiro que, em razão do retorno dos titulares esta semana — e só por esta razão —, não estão votando. São eles: Deputado Marquinho Mendes, Deputado Celso Jacob, Deputada Laura Carneiro, Deputado Zé Augusto Nalin e Deputado Wilson Beserra.
Sr. Presidente, nos quatro mandatos que tomei posse nesta Casa, jurei cumprir a Constituição. Eu voto não.
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Leonardo Picciani, do PMDB do Rio de Janeiro, voto não. Total: 79 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Luiz Carlos Ramos, do PTN.
O SR. LUIZ CARLOS RAMOS (Bloco/PTN-RJ.) - Pelos moradores de rua, que dormem na rua, que nascem na rua e morrem na rua, sem programa social de governo; pela Zona Oeste; Rio da Prata; Bangu, onde morei 33 anos; Campo Grande, em que moro há31 anos; pelos vendedores, que, quando não têm uma profissão detalhada, é uma opção de mercado, voto sim.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Luiz Carlos Ramos, do PTN do Rio de Janeiro, voto sim. Total: 238.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Luiz Sérgio, do PT.
O SR. LUIZ SÉRGIO (PT-RJ.) - Sr. Presidente, primeiro, quero deixar registrado que nunca em minha vida, em um espaço tão curto, eu ouvi tantas vezes o nome de Deus ser usado em vão, como se fosse um panfleto.
Em segundo lugar, em respeito ao voto popular, em respeito à democracia, eu voto não, Sr. Presidente. Golpe não!
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Luiz Sérgio, do PT do Rio de Janeiro, voto não. Total: 80 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Marcelo Matos, do PHS.
O SR. MARCELO MATOS (PHS-RJ.) - Sr. Presidente, em nome da minha família, do meu Estado, do meu Município, São João de Meriti, daquele povo, que acredita no Governo Federal, que acredita no nosso mandato; em nome da Baixada Fluminense, eu quero dizer que voto sim.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Marcelo Matos, do PHS do Rio de Janeiro, voto sim. Total: 239 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Marco Antônio Cabral, do PMDB.
O SR. MARCO ANTÔNIO CABRAL (Bloco/PMDB-RJ.) - Sr. Presidente, pelo Brasil, pelo meu Estado do Rio de Janeiro, pela democracia, voto sim.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Marco Antônio Cabral, do PMDB do Rio de Janeiro, voto sim. Total: 240 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Marcos Soares, do Democratas.
O SR. MARCOS SOARES (DEM-RJ.) - Sr. Presidente, pelo Rio de Janeiro, contra este Governo, que sempre tentou destruir a família. Agora, temos a oportunidade de votar pelo sim. do Brasil. Sim. pelo impeachment.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Marcos Soares votou sim. Total: 241 votos.