CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: Hora: Fase:
Orador: Data:




O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Passemos ao Estado do Ceará e, em seguida, ao Estado do Rio de Janeiro.
O primeiro Parlamentar do Ceará é o Deputado Adail Carneiro, do PP.
O SR. ADAIL CARNEIRO (Bloco/PP-CE.) - Eu gostaria, incialmente, de pedir licença a todos os Parlamentares desta Casa, ao Sr. Presidente, para reconhecer o trabalho belíssimo que o ex-Presidente Lula fez pelo nosso Brasil, dando oportunidade às pessoas mais pobres, que nada tinham durante governos anteriores.
Quero pedir desculpas a ele; ao ex-Governador Cid Gomes, que também fez muito pelo nosso povo cearense; à Presidenta Dilma; ao Governador Camilo Santana, mas eu não posso deixar de atender aos pedidos que chegam a mim, pelas redes sociais (palmas), para que nós demos uma nova oportunidade ao povo brasileiro, tão necessária, diante dessa crise política que levou a uma economia desastrada, desenfreada, desandada.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. ADAIL CARNEIRO - Hoje, por fazer parte do PP, o que muito me orgulha, e por este partido ter fechado questão, eu não poderia emitir meu voto de forma diferente. Meu voto é sim. (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Adail Carneiro, do Partido Progressista, do Ceará: voto sim. Total: 211 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Aníbal Gomes, do PMDB. (Pausa.)
Deputado Aníbal Gomes, do PMDB. (Pausa.) Ausente.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Ariosto Holanda, do PDT.
O SR. ARIOSTO HOLANDA (PDT-CE.) - Sr. Presidente, em defesa da democracia,em defesa do Estado de Direito, pelo crescimento das nossas universidades federais, dos institutos federais e pela população mais pobre deste País, o meu voto é não. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - O Deputado Ariosto Holanda votou não. Total: 60 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Arnon Bezerra, do PTB.
O SR. ARNON BEZERRA (Bloco/PTB-CE.) - Na dificuldade, nós não podemos nos eximir da responsabilidade. Consciente da minha decisão, em nome da minha família, do povo de Juazeiro, do Crato, de Barbalha, da maioria do Cariri e da maioria do Ceará, em homenagem ao povo nordestino e respeitando a decisão do povo brasileiro, o meu voto é não. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - O Deputado Arnon Bezerra, do PTB do Ceará, votou não. Total: 61 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Cabo Sabino, do PR.
O SR. CABO SABINO (Bloco/PR-CE.) - Presidenta Dilma, V.Exa. está sentindo o que 10 milhões de brasileiros sentiram quando receberam o aviso prévio de perda dos seus empregos. V.Exa. também está perdendo o seu emprego.
Tchau, querida, não precisa voltar! Eu voto sim.
O SR. BETO MANSUR - O Deputado Cabo Sabino, do PR do Ceará votou sim. Total: 212 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Chico Lopes, do PCdoB.
O SR. CHICO LOPES (PCdoB-CE.) - Calma, gente! Eu estou emocionado. Eu pensei que vinha para uma reunião política, mas vim para o encontro de bons maridos e bons pais. Não fala ninguém que édesonesto, mas quando olho a cara, vejo bem uns cabras que já estiveram na Veja, estiveram na Lava-Jato, estiveram na imprensa, só não estiveram nas páginas sociais!
Portanto, em nome de 54 milhões de brasileiros, eu voto "não" contra a ditadura desses cabras. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Chico Lopes, do PCdoB do Ceará, votou "não", totalizando 62 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Danilo Forte, do PSB.
O SR. DANILO FORTE (PSB-CE.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, o Ceará éfeito por homens e mulheres de bem. Em respeito ao meu povo, que me mandou para cá não para ser achincalhado, não para ser chamado de covarde, de picareta, de vendilhão do voto, mas para ter a honradez de um povo que precisa reconstruir a esperança, de um povo que foi enganado no castelo de mentiras que elegeu a Presidenta Dilma, no segundo mandato de um Governo que cometeu erros que o Advogado-Geral da União não conseguiu defender, pois são indefensáveis, e para garantir o respeito à Constituição brasileira e a responsabilidade fiscal, eu voto sim ao afastamento da Presidenta Dilma.
O SR. BETO MANSUR - Danilo Forte, do PSB do Ceará, votou sim. Total: 213 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Domingos Neto, do PSD.
O SR. DOMINGOS NETO (Bloco/PSD-CE.) - Solução para o nosso País só pode existir se for através da democracia. Apresentei nesta Casa, com apoio da maioria, projeto que convoca plebiscito popular para que a população diretamente decida o nosso futuro. Qualquer solução fora disso não pode ser respeitada por um País que tanto lutou pela democracia.
Sou contra eleições indiretas. Sou a favor da democracia e voto "não" ao impeachment. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Domingos Neto, do PSD do Ceará: voto não. Total: 63 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Genecias Noronha, do Solidariedade.
O SR. GENECIAS NORONHA (SD-CE.) - Sr. Presidente, em nome dos 221 mil que em mim votaram e acreditaram, em nome do meu Parambu, do meu Estado do Ceará e do povo brasileiro, o meu voto é sim.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Genecias Noronha, do Solidariedade do Ceará: voto sim. Total: 214 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputada Gorete Pereira, do PR.
A SRA. GORETE PEREIRA (Bloco/PR-CE.) - Pela Constituição brasileira, contra a corrupção do meu País e também respeitando a diminuição das desigualdades sociais, querendo uma eleição nova para este Brasil, eu tenho que me abster, porque não posso acreditar nem em uma chapa nem na outra. Eu me abstenho. (Palmas.)
O SR. ALEX CANZIANI - Deputada Gorete Pereira, do PR do Ceará: abstenção. Total: 4 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado José Airton Cirilo, do PT.
O SR. JOSÉ AIRTON CIRILO (PT-CE.) - Sr. Presidente, telespectadores do Brasil, eu dei a minha juventude em defesa da liberdade, da justiça, do direito e pela democracia. Em nome da democracia que conquistamos, em respeito à Constituição brasileira, porque eu não vi aqui os argumentos daqueles que propagaram o voto sim, dizendo a causa dessa admissibilidade.
Quase ninguém disse que a acusação contra a Presidente Dilma são as pedaladas fiscais. Todos nós sabemos que isso é uma grande hipocrisia porque todos os governos praticaram pedaladas fiscais.
(Manifestação no plenário.)
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. JOSÉ AIRTON CIRILO - Portanto, a Presidente Dilma não cometeu crime nenhum.
Por isso, em nome da democracia, em respeito à Constituição brasileira, em nome da dignidade do povo brasileiro e em respeito à Presidente Dilma, que é uma mulher honrada, séria e comprometida com o povo brasileiro, eu voto não a esse golpe parlamentar.
(Manifestação no plenário.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado José Airton Cirilo, do PT do Ceará: voto não. Total: 64 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado José Guimarães, do PT.
O SR. JOSÉ GUIMARÃES (PT-CE.) - Sras. e Srs. Parlamentares, brasileiros e brasileiras, povo cearense, éimportante, neste momento, em nome dos milhões de pessoas que estão nas ruas — como mostra aquela foto —, em nome dos milhares de cearenses que estão em Fortaleza, em nome dos 54 milhões de votos daPresidenta Dilma, em nome dos mais humildes e daqueles que estão nos assistindo, nós todos dizemos não ao golpe, pela democracia.
Meu voto é não, Sr. Presidente.
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado José Guimarães, do PT do Ceará: voto não. Total: 65 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Leônidas Cristino, do PDT.
O SR. LEÔNIDAS CRISTINO (PDT-CE.) - Parlamentares aqui presentes, minhas irmãs e meus irmãos cearenses e brasileiros, vejam o que está acontecendo: um réu no Supremo Tribunal Federal está presidindo a sessão para fazer o impeachment de uma Presidente honrada e inocente. Isso não pode acontecer. O Brasil não merece isso.
O meu voto é não!
(Palmas. Manifestação no plenário.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Leônidas Cristino, do PDT do Ceará: voto não. Total: 66 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputada Luizianne Lins, do PT.
A SRA. LUIZIANNE LINS (PT-CE.) - Pela juventude deste País, pelas mulheres guerreiras, pela população LGBT, pelos quilombolas, pelos trabalhadores do campo e da cidade, pelas pessoas com deficiência, por todos aqueles e aquelas que ousam sonhar, pelo fim da corrupção e para que em nosso País a esperança continue vencendo o medo, meu voto é não.
O SR. FELIPE BORNIER - Deputada Luizianne Lins, do PT do Ceará: voto não. Total: 67 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Macedo, do PP.
O SR. MACEDO (Bloco/PP-CE.) - Sr. Presidente, na adversidade é que se conhece o caráter dos homens.
Em respeito à minha família e à Constituição e por uma democracia plena no nosso País, eu voto não.
(Manifestação no plenário.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Macedo, do PP do Ceará: voto não. Total: 68 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Moroni Torgan, do Democratas.
O SR. MORONI TORGAN (DEM-CE.) - Contra o golpe, pelo Estado Democrático de Direito, pela Constituição, pela Pátria, pelos maravilhosos cearenses que confiam em mim, eu voto sim, Sr. Presidente!
(Palmas. Manifestação no plenário.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Moroni Torgan, do PSDB do Ceará: voto sim. Total: 215 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Moses Rodrigues, do PMDB.
O SR. MOSES RODRIGUES (Bloco/PMDB-CE.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, diante de falsas promessas, como a refinaria do Estado do Ceará, pelo fim dos coronéis do meu Estado, sustentados pelo Governo da Presidente Dilma, pela dignidade de todos os cearenses e também pelo povo de Sobral, eu sou pela mudança.
Eu voto sim, Sr. Presidente!
(Manifestação no plenário.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Moses Rodrigues, do PMDB do Ceará: voto sim. Total: 216 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Odorico Monteiro, do PROS.
O SR. ODORICO MONTEIRO (Bloco/PROS-CE.) - Sr. Presidente, pela minha geração, que foi às ruas enfrentar a ditadura e o golpe, para que os meus filhos, Daniel e Sofia, só conheçam o golpe pelos livros, em defesa do Sistema Único de Saúde e dos avanços que nós tivemos nos Governos Lula e Dilma, eu sou contra o impeachment sem crime de responsabilidade.
Não ao golpe! Não ao impeachment!
(Manifestação no plenário.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Odorico Monteiro, do PROS do Ceará: voto: não. Total: 69 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Raimundo Gomes de Matos, do PSDB.
O SR. RAIMUNDO GOMES DE MATOS (PSDB-CE.) - Sr. Presidente, em defesa do povo cearense, em apoio aos milhares de fortalezenses que estão, neste momento, na Praça Portugal, pelo fortalecimento dos Municípios brasileiros a partir de Maranguape, Maracanaú, na região metropolitana, e acima de tudo pela esperança do povo brasileiro, por um desenvolvimento socioeconômico justo para o nosso País, nós votamos sim pelo impeachment. (Palmas.)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Raimundo Gomes de Matos, do PSDB do Ceará: voto sim. Total: 217 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Ronaldo Martins, do PRB.
O SR. RONALDO MARTINS (Bloco/PRB-CE.) - Pelo povo de Deus, em defesa da família, tão atacada por este Governo, em nome do povo do meu Estado do Ceará, tão enganado por este Governo, pelo meu partido, pelo PRB, que segue unido, o meu voto é sim.
O SR. BETO MANSUR - Ronaldo Martins, do PRB do Ceará: voto sim. Total: 218 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Vicente Arruda, do PDT.
O SR. VICENTE ARRUDA (PDT-CE.) - Voto não ao impeachment. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Vicente Arruda, do PDT do Ceará: voto não. Total: 70 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Vitor Valim, do PMDB.
O SR. VITOR VALIM (Bloco/PMDB-CE.) - Para que a esperança possa vencer o medo, em nome de mais de 10 milhões de brasileiros desempregados, em nome do meu Estado do Ceará e dos verdadeiros golpistas que não cumpriram a promessa da refinaria nem do metrô, em nome do meu povo de Fortaleza — um abraço a todos vocês que estão na Praça Portugal —, meu voto é sim. Fora, PT!
O SR. BETO MANSUR - Deputado Vitor Valim, do PMDB do Ceará: voto sim. Total: 219 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Antes de chamar o próximo Estado, vou fazer a segunda chamada da única ausência até agora.
Do Estado do Ceará, Deputado Aníbal Gomes. (Pausa.) Deputado Aníbal Gomes. (Pausa.)
O SR. GILBERTO NASCIMENTO - Deputado Aníbal Gomes, do Estado do Ceará: Ausente. Total: 1 voto.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - O próximo Estado é o Rio de Janeiro e, em seguida, o Espírito Santo.
O primeiro Parlamentar do Rio de Janeiro é o Deputado Alessandro Molon.
O SR. ALESSANDRO MOLON (Rede-RJ.) - Porque prometi defender a Constituição quando cheguei a esta Casa, porque não há crime de responsabilidade no parecer do Relator, porque respeito o voto do eleitor brasileiro e porque luto pela democracia no meu País, meu voto convicto é não. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Alessandro Molon, da Rede do Rio de Janeiro: voto não. Total: 71 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Alexandre Serfiotis, do PMDB.
O SR. ALEXANDRE SERFIOTIS (Bloco/PMDB-RJ.) - Sr. Presidente, por Deus, em homenagem ao meu pai, Jorge Serfiotis, àminha família e aos meus amigos, por uma saúde digna, pela minha cidade de Porto Real, no Estado do Rio de Janeiro, eu voto sim.
(Manifestação no plenário: Muito bem!)
O SR. BETO MANSUR - Deputado Alexandre Serfiotis, do PMDB do Rio de Janeiro: voto sim. Total: 220 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Alexandre Valle, do PR.
O SR. ALEXANDRE VALLE (Bloco/PR-RJ.) - Sr. Presidente, pela minha família, pelos meus filhos, pelo povo do Estado do Rio de Janeiro e pela população de Itaguaí, ordeira e trabalhadora, eu voto sim.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Alexandre Valle, do PR do Rio de Janeiro: voto sim. Total: 221 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Altineu Côrtes, do PMDB.
O SR. ALTINEU CÔRTES (Bloco/PMDB-RJ.) - Respeitando o sentimento de cada brasileiro, pelos brasileiros mais humildes, que estão sofrendo, pelas nossas cidades de Itaboraí, de São Gonçalo e de Niterói, pelo desejo da maioria dos eleitores, pelo Brasil e para derrubar esse muro, eu voto sim.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Altineu Côrtes, do PMDB do Rio de Janeiro: voto sim. Total: 222 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Arolde de Oliveira, do PSC.
O SR. AROLDE DE OLIVEIRA (Bloco/PSC-RJ.) - Sr. Presidente, com esperança, com amor e com muita fé na restauração do Brasil, eu voto como o povo quer que eu vote, como o povo do Rio de Janeiro, que eu amo, quer eu vote e como minha família me orientou a votar.
Eu voto sim, Sr. Presidente.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Arolde de Oliveira, do PSC do Rio de Janeiro: voto sim.
Total: 223 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Aureo, do Solidariedade.
O SR. AUREO (SD-RJ.) - Feliz a nação cujo Deus é Senhor! Sr. Presidente, eu acredito nisso. Como Parlamentar do Estado do Rio de Janeiro, representando aqui não sóo Estado, mas a minha cidade de Duque de Caxias, com a responsabilidade de chegar a casa e olhar meus filhos e a minha família, eu voto sim.
Sr. Presidente, quero, ao olhar para os meus filhos, Gabriel e Alice, construir um futuro melhor e encher de esperança este Brasil.
Eu voto sim. Fora, Dilma! Fora PT!
O SR. BETO MANSUR - Aureo, do Solidariedade do Rio de Janeiro: voto sim.
Total: 224 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputada Benedita da Silva, do PT.
A SRA. BENEDITA DA SILVA (PT-RJ.) - Sr. Presidente, em nome da Constituição a que eu me comprometi em cumprir, em nome do respeito a ela, em nome dos pobres e necessitados deste País, em respeito aos 54 milhões de votos concedidos pelo povo brasileiro à Presidenta Dilma, em nome dos que ainda têm fome e sede de justiça, entendendo que o reino dividido não prospera, eu quero dizer não ao golpe. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputada Benedita da Silva, do PT do Rio de Janeiro: voto não.
Total: 72 votos.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Cabo Daciolo, do PTdoB.
O SR. CABO DACIOLO (Bloco/PTdoB-RJ.) - Glória a Deus! Sr. Presidente, todos aqui ouviram eu falar Fora, Dilma!, Fora, Michel Temer!, Fora, Eduardo Cunha!, Fora, Rede Globo, mentirosa, que fica difamando pessoas. (Palmas.) Vocês podem ser grandes aos olhos do homem, mas, para Deus, vocês são pequenininhos. Em nome do Senhor Jesus, eu profetizo a queda dos senhores a partir de hoje.
E venho dizer aqui, pelos militares das Forças Armadas que estão sendo sucateados há anos, pelos militares da segurança pública que estão morrendo todos os dias, pelos militares que estão agora, inativos e pensionistas, sem salário, Fora, Pezão!, Fora, Dornelles!. Chega de corrupção! O meu voto é sim. Glória a Deus! Feliz a nação cujo Deus é o Senhor.
O SR. BETO MANSUR - Deputado Cabo Daciolo, do PTdoB: voto sim. Total: 225.
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Deputado Celso Pansera, do PMDB.
(Apupos.)
(O Sr. Presidente faz soarem as campainhas.)
O SR. CELSO PANSERA (Bloco/PMDB-RJ.) - É necessário que se mantenha a coerência com aquilo que nós acreditamos e aquilo que nós defendemos por toda uma vida. É necessário manter a esperança daqueles que ainda esperam ter uma casa própria com o Minha Casa, Minha Vida, de milhares de famílias na Baixada Fluminense que dependem do Bolsa Família. (Manifestação no plenário.)
(O Sr. Presidente faz soarem as campainhas.)
O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) - Como vota, Deputado?
O SR. CELSO PANSERA - Em homenagem às centenas de amigos, professores, pesquisadores, que têm enviado mensagens para mim nos últimos dias, pedalada fiscal não é crime, eu voto não. (Palmas.)
O SR. FELIPE BORNIER - Deputado Celso Pansera, do PMDB do Rio de Janeiro: voto não.
Total: 73 votos.