CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 084.3.53.O Hora: 10:54 Fase: BC
Orador: ZÉ GERALDO, PT-PA Data: 29/04/2009




O SR. ZÉ GERALDO (PT-PA. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, todos os que me ouvem neste momento, é com grande satisfação que desta tribuna registro o andamento com mais velocidade das obras em duas grandes rodovias construídas há 35 anos, a BR-163, conhecida como Cuiabá-Santarém, e a BR-230, conhecida como Transamazônica.
Desde que aqui cheguei, em 2004, encampei a bandeira de recuperação e asfaltamento dessas rodovias, mas só posso comemorar o asfaltamento delas graças à iniciativa do Presidente Lula de incluí-las no PAC.
Até hoje, no Pará — em Santarém, Itaituba e Altamira —, poucos acreditam em ver essas rodovias asfaltadas. Mas este ano 50% das duas rodovias, aproximadamente mil quilômetros, no segundo semestre, estarão com as obras iniciadas.
A Ponte do Rio Araguaia, na BR-230, deve ter início agora em junho; na área urbana de Marabá, uma obra que custará quase 100 milhões deve ter início de maio para junho; no trecho de Altamira para Marabá, ou de Marabá para Altamira, terá início uma obra no segundo semestre; o trecho de Rurópolis a Itaituba estará todo em obra no segundo semestre; de Santarém a Rurópolis, obras; uma frente em Novo Progresso, na Cuiabá-Santarém, iniciará uma obra urbana que beneficiará aquela cidade.
No
próximo ano, então, teremos todas as frentes de trabalho e em pouco tempo essas duas grandes rodovias estarão asfaltadas.
Dessa forma, quero aqui comemorar, porque realmente tivemos muitas dificuldades com questões ambientais, com questões contratuais, obedecendo a exigências do Tribunal de Contas da União, do Ministério do Meio Ambiente, do IBAMA, do Ministério Público, a fim de que essas obras fossem feitas realmente de forma sustentável, preservando ambientalmente aquela região, ordenada no plano da 163, diferentemente do que acontecia no passado, quando, na construção de grandes obras, as regiões eram adquiridas, de certa forma, por grandes proprietários deste País. Agora, aquela é uma região de domínio da União, e a União está determinando que a economia seja realmente sustentável.
Portanto, em breve estaremos, com certeza, comemorando a instalação de obras em vários polos — em Santarém, Itaituba, Altamira, Marabá e Novo Progresso — e, daqui a pouco, poderemos sair daquela situação difícil de intrafegabilidade em que vivemos durante muitos anos. E, agora, mesmo sem asfaltamento, mas com a conservação, poderemos trafegar de forma mais tranquila, embora muitos trechos estejam em dificuldade, tendo em vista esse intensivo período chuvoso que acontece no Estado do Pará.
Era o que tinha a dizer, Sr. Presidente.