CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com reda����o final
Sessão: 084.3.53.O Hora: 09:48 Fase: BC
Orador: RODRIGO ROLLEMBERG, PSB-DF Data: 29/04/2009




O SR. PRESIDENTE (Nelson Marquezelli) - Com a palavra o Sr. Deputado Rodrigo Rollemberg.
O SR. RODRIGO ROLLEMBERG (Bloco/PSB-DF. Pronuncia o seguinte discurso.)Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, desativado desde 1997, o Planetário do DistritoFederal, localizado entre a Torre de TV e o Centro de Convenções, foi durante muitos anos um patrimônio de extrema importância para a comunidade brasiliense. Devido aos seus recursos técnico-científicos e didáticos, o local era visitado por 1,5 mil estudantes por semana e incitava a curiosidade dos jovens candangos pela ciência — era. Desde 1997, o planetário encontra-se abandonado e hoje exibe infiltrações e sujeira.
Em 2004, o GDF, então governado por Joaquim Roriz, assinou convênio com o Ministério da Ciência e Tecnologia. Por meio dele, o Governo Federal repassou 700 mil reais para a compra e manutenção de equipamentos. O objetivo do convênioera adquirir peças para o funcionamento do Planetário de Brasília e oferecer opções de viabilidade gerencial. Além disso, os recursos seriam utilizados para a conservação do prédio e dos equipamentos, disponibilizando espaço capaz de proporcionar o fortalecimento da educação e do aprendizado de toda a comunidade, bem como oferecer opções de visitação para turistas em geral.
A contrapartida do GDF era reformar o prédio, obra avaliada em 2,5 milhões de reais. O Governo Federal cumpriu a sua parte — o dinheiro foi gasto conforme previsto no contrato —, porém o GDF não cumpriu a sua.
Não sei se pela falta de comprometimento do Governo local ou pela sua incompetência, mas o planetário não está funcionando. Em 2005, não encontraram o projeto original do Planetário, onde consta seu cálculo estrutural. Por conta disso, a administração teve que refazer o estudo, ao custo de 258,2 mil reais aos cofres públicos. O edifício está com problemas estruturais graves, e hoje a obra sairáquase pelo triplo do valor inicial, ou seja, 7,1 milhões de reais.
É inaceitável que, após transcorridos quase 4 anos e 6 meses desde a assinatura do convênio e apesar do interesse e do apoio dado pelo MCT para ver em funcionamento o Planetário de Brasília, as obras de revitalização, atéo presente momento, ainda não tenham sido executadas. Os equipamentos foram adquiridos com recursos do convênio, porém encontram-se encaixotados, e o Planetário de Brasília encontra-se fechado para o público.
Ressalte-se que neste ano, 2009, o mundo comemora o Ano Internacional da Astronomia, decretado pela Organização das Nações Unidas. Infelizmente, a população do Distrito Federal não tem motivos para celebrar um ano tão importante para a ciência e para a astronomia, tendo em vista o descaso que os sucessivos Governadores do Distrito Federal vêm dando ao tema.
Peço empenho do GDF para que dê total prioridade à reforma do Planetário de Brasília. Os estudantes e a população do Distrito Federal agradecem.
Era o que tinha a dizer.