CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 061.1.53.O Hora: 10h50 Fase: BC
  Data: 10/04/2007

Sumário

Considerações sobre a saúde pública no Brasil, ao ensejo do transcurso do Dia Mundial da Saúde.




O SR. MANATO (Bloco/PDT-ES. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, sabemos todos, inclusive V.Exa., que é médico, que 7 de abril foi o Dia Mundial da Saúde. Apesar disso, nada tivemos a comemorar, porque, segundo Kant, se a Justiça desaparece é coisa sem valor o fato de os homens viverem na Terra.
Não podemos afirmar que existe Justiça no Brasil quando não se cumpre o preceito constitucional de que a saúde é um direito de todos e um dever do Estado. Não inovamos em nada ao compactuar com isso, pois a própria Declaração Universal dos Direitos Humanos inclui a saúde como um dos direitos fundamentais da pessoa humana.
Além disso, o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, documento jurídico fundamental da humanidade, ao qual aderiu o Brasil, estabelece obrigações jurídicas para o Estado na área da Saúde.
Sr. Presidente, a Saúde é uma área que merece a reflexão de todos nós, especialmente as políticas governamentais a ela direcionadas. Ao analisar a Saúde, devemos fazê-lo com mais profundidade, não nos limitando ao estreito conceito de ausência de doença, mas englobando o conceito de bem-estar físico e psicossocial, e o Estado como principal executor dessa tarefa.
Sabemos também que o SUS vem apresentando diversos problemas, principalmente nas áreas de alta complexidade e de atendimento de urgência e emergência. Por isso, temos solicitado ao Ministro Temporão um pouco mais de atuação nesses segmentos, incluindo a análise dos consórcios intermunicipais.
A nosso ver, quando os municípios se juntam, resolutos, para construir um hospital que seja capaz de resolver os problemas daquela região, é válido afirmar que os recursos serão muito mais bem aplicados.
Esta é a sugestão que faço ao nosso Ministro: que sejam firmados mais consórcios intermunicipais.
Em Serra, e tenho a honra de representar toda aquela região, o Prefeito àquela época, Sérgio Vidigal, dividiu o município em regiões e, em cada uma delas, construiu uma policlínica, onde havia dentista e radiologista. Lá havia programas de saúde, como o Saúde da Família, e pronto-atendimento. Além disso, todas as policlínicas abriam aos sábados, aos domingos e aténos feriados, o que diminuiu bastante o sofrimento daquela população.
Sugerimos também ao Ministro que adote os modelos de gestão que deram certo, como é o caso de Serra. Temos certeza de que os consórcios intermunicipais são a solução para o futuro da Saúde do nosso País.
Muito obrigado, Sr. Presidente.


SAÚDE, DIA INTERNACIONAL. DIREITO À SAÚDE, VALORIZAÇÃO, DEFESA. SAÚDE PÚBLICA, INCENTIVO, ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL, CONSÓRCIO, MUNICÍPIOS, ADOÇÃO, MODELO, GESTÃO, PREFEITURA MUNICIPAL, MUNICÍPIO, SERRA, ES, SUGESTÃO, ATUAÇÃO, MINISTÉRIO DA SAÚDE, MS. SAÚDE PÚBLICA, ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL, MUNICÍPIO, SERRA, ES, AVALIAÇÃO, ELOGIO.
oculta