CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 061.1.53.O Hora: 10h34 Fase: BC
  Data: 10/04/2007

Sumário

Omissão das autoridades competentes ante a deterioração da saúde pública no Estado do Amapá. Investigação, pela Polícia Federal, de irregularidades no Governo Waldez Góes. Urgência de decisão judicial em processo contra o Prefeito de Macapá, João Henrique Pimentel.




A SRA. JANETE CAPIBERIBE (Bloco/PSB-AP. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, à revelia de nossa vontade, acabamos tornando pública a triste realidade que vive o povo do meu Estado, o Amapá, nos últimos anos, com relação à saúde.
Ontem nos antecipamos na advertência sobre a tragédia que pode vir a acontecer com os portadores de doença renal crônica se a única clínica de nefrologia do Estado paralisar seu atendimento, conforme matéria noticiada pela TV Amapá, afiliada da Rede Globo.
Além disso, Sr. Presidente, a epidemia de dengue estáinstalada no meu Estado. Especialista da ANVISA diz que 20 mil casos estão ocorrendo. Isso por causa da omissão dos Governos Estadual e Municipais. Enquanto isso, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal continuam com a Operação Antídoto. Segundo os jornais O Globo e Folha de S.Paulo, desvios da ordem de 20 milhões de reais estão ocorrendo desde o último ano da eleição e 2 ex-secretários de saúde e assessores do primeiro escalão do Governo Waldez Góes foram presos. Segundo um desses jornais, existe um possível comprometimento do Governador em caixa 2 de campanha.
São atos muito graves, uma vez que pessoas morreram e continuam morrendo devido a essa atitude nefasta de políticos eleitos com a generosidade do nosso povo.
O SR. PRESIDENTE (Inocêncio Oliveira) - Informo a V.Exa. que depois da primeira meia hora da sessão extraordinária compete ao Presidente determinar o tempo dos oradores. Como há 30 inscritos, a Presidência está concedendo apenas 3 minutos, mas vai permitir-lhe mais 1 minuto para encerrar.
A SRA. JANETE CAPIBERIBE - Muito obrigada, Sr. Presidente.
Estive ontem no gabinete do Desembargador Fernando Tourinho Neto, do TRF, que cuida do Processo nº 20040100054558/3, que diz respeito à prisão do Prefeito de Macapá, João Henrique Pimentel, logo após sua posse no segundo mandato. Não fomos pedir ao Desembargador a absolvição ou a condenação do Prefeito, mas uma decisão que traga de volta a autoridade que merece Macapá, e o bem-estar que um Prefeito tão bem pode proporcionar.
Hoje, a cidade de Macapá sofre com a falta de coleta de lixo, de atendimento à saúde nos centros médicos e, sobretudo, com a falta de autoridade do Prefeito, que se encontra nessa situação judicial, sem condições de exercer o cargo.
Sr. Presidente, solicito seja divulgado meu discurso nos meios de comunicação da Casa.
Muito obrigada.


SAÚDE PÚBLICA, AP, PRECARIEDADE, OMISSÃO, GOVERNO, CRÍTICA. GOVERNO ESTADUAL, AP,WALDEZ GÓES, GOVERNADOR, OPERAÇÃO, POLÍCIA FEDERAL, INVESTIGAÇÃO, IRREGULARIDADE. DECISÃO JUDICIAL, TRF, MANDATO ELETIVO, JOÃO HENRIQUE PIMENTEL, PREFEITO, MUNICÍPIO, MACAPÁ, AP, AGILIZAÇÃO, DEFESA.
oculta