CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 029.4.54.O Hora: 17h12 Fase: GE
  Data: 25/02/2014

Sumário

Transcurso do 57º aniversário de fundação da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira - CEPLAC. Solicitação ao Governo Federal de realização de concurso público para o quadro de pessoal do órgão.




O SR. PRESIDENTE (Inocêncio Oliveira) - Concedo a palavra ao Deputado Geraldo Simões, do PT da Bahia. S.Exa. dispõe de até 3 minutos.
O SR. GERALDO SIMÕES (PT-BA. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, na semana passada eu registrei desta tribuna a passagem do aniversário da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira, um órgão extraordinário fundado pelo Presidente Juscelino Kubitschek para cuidar da política cacaueira no Brasil.
A chegada desse órgão nos anos 50, por obra do então Presidente Juscelino Kubitschek, mudou a economia da nossa região. O órgão trabalhava com pesquisa e extensão, com engenheiro e técnico agrícola visitando o agricultor, levantando as demandas, os problemas, as necessidades, e trazendo-os para os laboratórios da CEPLAC, para os pesquisadores com doutorado, com pós-doutorado.
Quantas inovações tivemos, Sr. Presidente?
Dizia-se no passado que a lavoura havia sido plantada pelo macaco jupará. A partir da CEPLAC, começou-se a usar tecnologia, com balizamento, poda, combate às pragas, beneficiamento de produtos para venda no exterior a um preço melhor. Houve muitas mudanças: melhoria na renda e na vida da população, treinamento, educação, instrução para o povo — não apenas do sul da Bahia, mas também no Espírito Santo e em mais quatro Estados do Norte do Brasil.
Esse órgão completou 57 anos na última semana. Mas ele enfrenta dificuldades, Sr. Presidente: há 20 anos não há concurso. Nós temos insistido junto ao Governo para autorizar a realização de um concurso público. Ainda mais agora, que o Governo Federal, corrigindo uma falha de muitos governos, criou a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, para vincular, trabalhando-as em conjunto, assistência técnica e extensão rural.
Nós temos um grande órgão de pesquisa que é modelo, a EMBRAPA, mas ele não trabalha com assistência técnica. E muitas vezes as pesquisas produzidas não chegam ao homem do campo porque falta assistência técnica. A CEPLAC já trabalha com isso há 50 anos; tem experiência, know-how; e por isso eu defendo que ela faça parte do conselho dessa Agência.
Esta semana, o Secretário da Casa Civil da Bahia, nosso colega Rui Costa, chegou a Itabuna, e os servidores da CEPLAC — que sabem da relação do Secretário com o Governo Federal e com o Ministério do Planejamento —o procuraram, pedindo-lhe que intercedesse junto ao Governo Federal pela realização de concurso.
A CEPLAC, Sr. Presidente, é um patrimônio do Brasil. Ela está nas regiões produtoras de cacau, mas eu posso dizer, sem medo de errar, que se trata de um patrimônio do Brasil e que precisa ser mais bem vista pelo Governo Federal. O Governo Federal pode começar a mostrar sua boa vontade com esse órgão autorizando a realização de concurso público.
Sr. Presidente, peço que o meu pronunciamento seja divulgado nos meios de comunicação da Casa.
Obrigado.


COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA, CEPLAC, ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO, SOLICITAÇÃO, GOVERNO FEDERAL, REALIZAÇÃO, CONCURSO PÚBLICO.
oculta