CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Com redação final
Sessão: 029.4.54.O Hora: 14h22 Fase: PE
  Data: 25/02/2014

Sumário

Ajustes do plano de segurança privada para a Copa do Mundo de Futebol FIFA de 2014. Importância da realização do evento para a economia brasileira. Acompanhamento pelo orador das obras relacionadas à Copa do Mundo.




O SR. PRESIDENTE (Amauri Teixeira) - Concedo a palavra ao Deputado Edinho Bez.
O SR. EDINHO BEZ (PMDB-SC. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, colegas Parlamentares, na qualidade de Deputados Federal, membro da Comissão de Turismo e Desporto há 8 anos, nesta Casa, uso a tribuna nesta oportunidade para falar sobre a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e o seu plano de segurança, que acabamos de conhecer em Florianópolis. Após passar pelo teste da Copa das Confederações, empresas de segurança ajustam os últimos detalhes para mostrar eficiência durante a Copa do Mundo.
Um dos maiores eventos esportivos do planeta acontecerá, mais uma vez, em nosso País neste ano. Esta será a segunda vez na história que o Brasil receberá o mundial — a primeira vez foi em 1950. Mas, diferentemente da primeira Copa do Mundo por aqui, a de 2014 serácom muito mais responsabilidade e visibilidade. Mais de 3 bilhões de pessoas assistirão às nossas transmissões.
Um evento do porte de uma Copa do Mundo de Futebol se apresenta como ocasião imperdível para a demonstração de aspectos significativos do país que o acolhe. Esses aspectos se estendem desde os resultados que a intensa exposição à mídia internacional (rádio, jornal e televisão) pode proporcionar ao turismo do país até o seu crescimento pelos legados, como na infraestrutura, na segurança, na capacitação, entre outros. Ao todo, foram estimados R$3,5 bilhões em investimentos diretos e indiretos em áreas como transporte urbano, segurança, turismo, saúde e saneamento básico, etc.
Ao longo da história, eventos dessa natureza serviram muitas vezes para o estabelecimento de paradigmas no uso de novas tecnologias em todas as áreas de atuação; outras vezes serviram para alavancar até mesmo o desenvolvimento socioeconômico. Podemos citar como exemplo disso a África do Sul, em 2010.
Na área de segurança, por exemplo, trata-se de uma oportunidade para grandes avanços, mediante a qualificação dos recursos humanos, a incorporação de novas tecnologias e a integração de sistemas, dentre outros fatores jáconhecidos em outros países. Os empresários têm de estar preparados para as oportunidades de negócios que o evento vai proporcionar, caso contrário perderemos uma enorme oportunidade.
A realização da Copa do Mundo FIFA 2014 no Brasil representará uma importante possibilidade para alavancar os negócios em todo o País, antes, durante e após a realização do evento, em especial, nos 12 Estados que terão cidades como sedes dos jogos.
Com essa visão e com as recentes ocorrências na última rodada do Campeonato Brasileiro, as empresas de segurança privada devem estar preparadas e devem apresentar um diferencial durante a realização da Copa do Mundo de 2014.
Na qualidade de Presidente da Comissão Permanente de Fiscalização Financeira e Controle desta Casa, recebi um Grupo de Empresários oferecendo serviços altamente qualificados e modernos para melhorar a segurança durante a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e depois para o nosso País.
A Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (FENAVIST) trabalha, desde a indicação do País como sede do mundial, na preparação das empresas para esse grande evento, segundo dirigentes da instituição.
O primeiro teste foi a Copa das Confederações, realizada no meio do ano passado. Cerca de 15 mil profissionais ajudaram a manter a ordem, a segurança e a comodidade de mais de 1 milhão de torcedores que lotaram os estádios durante a competição de 2013.
Assim como para as outras áreas envolvidas, a competição também foi um evento-teste para a segurança privada. Ao final do evento, ficou evidente que a atividade está pronta para o desafio, mas que serão necessários ajustes constantes, apesar de a base estar preparada.
Na qualidade também de membro da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Infraestrutura Nacional, após inúmeras reuniões, registro que o resultado das obras, no que tange à construção dos estádios de futebol, estou satisfeito, o resultado é positivo. Até maio de 2014 estará quase tudo resolvido, para não dizer tudo resolvido.
Já na área de construção dos aeroportos e na mobilidade urbana, entre outras, o Brasil está deixando a desejar, por falta de planejamento antecipado, burocracia e falta de autoridade dos gestores para a execução das obras — falo de Municípios, Estados e União, além dos que trabalham junto.
Já na aérea de capacitação das pessoas envolvidas para trabalhar antes, durante e depois da Copa avançamos bastante, mas ainda é insuficiente para o treinamento de todos os colaboradores envolvidos na recepção nos aeroportos; nos táxis; no trajeto dos aeroportos para os hotéis e dos hotéis para os estádios de futebol, uma vez que muitos que virão de outros países para assistir aos jogos também visitarão inúmeros pontos turísticos no nosso País. Aliás, nosso potencial turístico está, sem dúvidas, entre os melhores do mundo.
Encerro lembrando que estamos atentos, acompanhando de perto os preparativos, mesmo porque também sou Presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle desta Casa, membro da Comissão de Turismo e Desporto, entre outras voltadas para o esporte.
Era o que tinha a dizer.


COPA DO MUNDO, FUTEBOL, IMPORTÂNCIA, SEGURANÇA, AJUSTE, EXPECTATIVA.
oculta