CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 305.2019 Hora: 11h32 Fase:
  Data: 03/10/2019

Sumário

Discussão do Projeto de Resolução nº 79-A, de 2019, sobre a denominação de espaço da Câmara dos Deputados de Ala Celina Guimarães Viana - Patrona do Voto Feminino no Brasil.

 A SRA. ERIKA KOKAY (PT - DF. Sem revisão da oradora.) - Nós estamos buscando homenagear a participação das mulheres na política através deste projeto, que estabelece que um espaço da Câmara Federal... Aliás, nós temos que modificar o nome "Câmara dos Deputados". A Câmara é dos Deputados e das Deputadas também. Eu diria que nós deveríamos chamá-la de Câmara Federal. Então, como eu dizia, um espaço da Câmara Federal deverá ser denominado Ala Celina Guimarães Viana.
Quem foi Celina Guimarães Viana? Eu diria quem é Celina Guimarães Viana, porque foi a primeira mulher a se utilizar do voto, ainda em 1928, no Estado do Rio Grande do Norte. Aliás, o Estado do Rio Grande do Norte tem a única Governadora hoje no Brasil e que já foi Deputada e Senadora: Fátima Bezerra. Ela está enfrentando as estruturas oligárquicas opressoras dentro daquele Estado, que encontrou com as finanças, o funcionamento e as políticas públicas em escombros. Ela está enfrentando tudo isso com a coragem que têm as mulheres.
Quando nós denominamos uma ala desta Casa como Ala Celina Guimarães Viana, nós estamos falando da patrona do voto feminino no Brasil, que contribuiu sobremaneira para que nós tivéssemos direito ao voto. Do ponto de vista histórico, nós mulheres temos o direito de votar há poucos anos. E essa mulher foi a primeira mulher a votar neste Brasil, contrariando aquilo que desrespeitava a cidadania e a construção de uma sociedade democrática, em que as mulheres não sejam subalternizadas na sua existência, nem tenham lugares específicos para o exercício da sua humanidade.
Nós queremos repartir os serviços domésticos, queremos repartir os cuidados com as crianças e queremos repartir todos os espaços públicos. Nesta Casa, durante a Constituinte, não havia banheiros femininos no plenário, porque não se imaginava que este fosse um espaço a ser ocupado por mulheres. Mas nós tivemos Celina Guimarães Viana, que ousou votar e contribuiu para que todas as mulheres pudessem votar.
A nossa luta hoje é para que não retrocedamos em nenhuma condição que conquistamos, para que sejamos votadas também, porque a sub-representação feminina na política nos lembra que temos burcas e mordaças invisibilizadas neste Parlamento e nesta sociedade.
Por isso, a homenagem é justa, e nós estamos de acordo com ela.
Vamos continuar estabelecendo espaços de poder para as mulheres.


DISCUSSÃO, PRC 79/2019, PROJETO DE RESOLUÇÃO.
oculta