CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 299.2019 Hora: 20h56 Fase:
  Data: 01/10/2019

Sumário

Perplexidade ante o acesso do jornal O Estado de S. Paulo a inquérito sigiloso, revelado no diálogo entre hacker e a ex-Deputada Federal Manuela d'Ávila. Acerto da votação do Projeto de Lei nº 7.596, de 2017, acerca dos crimes de abuso de autoridade.

 O SR. LAFAYETTE DE ANDRADA (REPUBLICANOS - MG. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, nós estávamos assistindo aqui a uma discussão por uma questão trazida pelo Deputado Eduardo Bolsonaro sobre o diálogo da ex-Deputada Manuela d'Ávila com o hacker. Isso gerou uma polêmica neste Plenário.
Mas eu quero chamar atenção - isso, sim, para mim, gera muita perplexidade - para uma frase desta matéria que eu passo a ler: "A Polícia Federal identificou que o contato do principal suspeito...", e o texto vai descrevendo o fato. Mais abaixo, temos o seguinte: "O inquérito sigiloso ao qual o Estadão teve acesso...". É essa questão que eu quero trazer aqui. Isso é o que gera perplexidade. Estamos discutindo aqui o teor do diálogo da ex-Deputada Manuela, mas eu quero discutir, isso, sim: se o inquérito é sigiloso, como é que o Estadão teve acesso a ele? Como é que está sendo noticiado esse diálogo entre o hacker e a ex-Deputada Manuela num inquérito sigiloso e ele está na manchete dos jornais? Os advogados não têm acesso, as partes não têm acesso, nenhum de nós tem acesso a essa informação. Como é que ela é estampada como manchete no noticiário?
É por essas e outras que eu louvo a decisão do Congresso Nacional de votar a Lei de Abuso de Autoridade. Constitui um imenso abuso de autoridade informar para algumas pessoas privilegiadas aquilo que é negado aos advogados, aquilo que é negado aos operadores...

(Desligamento automático do microfone.)


HACKER, RELACIONAMENTO, MANUELA D`ÁVILA, EX-DEPUTADA FEDERAL, PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL (PC DO B), FOLHA DE SÃO PAULO, JORNAL, NOTÍCIA, ANÁLISE. PL 7596/2017, PROJETO DE LEI ORDINÁRIA, DEFINIÇÃO, CRIME, ABUSO DE AUTORIDADE, VOTAÇÃO, FAVORÁVEL.
oculta