CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 278.2018 Hora: 3h20 Fase:
  Data: 20/12/2018

Sumário

Eleição do orador para 1º Suplente de Senador da República. Inadmissibilidade de imposições da elite econômica à população negra brasileira. Retrospectiva da atuação parlamentar do orador na Casa. Agradecimento ao Presidente Rodrigo Maia, aos Parlamentares e servidores ao ensejo da despedida do Parlamentar da Câmara dos Deputados.

 O SR. BEBETO (PSB - BA. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, quero, nesta última sessão da 55ª Legislatura, fazer um discurso que, para mim, é extremamente relevante. Estamos nesta última sessão, sessão de despedida para alguns, sessão de agradecimentos para outros. E eu quero fazer alguns agradecimentos em face da nossa definição de, em atendimento a um chamado do Governador Rui Costa e do meu partido, deixar de disputar a reeleição na condição de candidato a Deputado Federal para assumir o desafio, como soldado da luta democrática, de uma missão que me foi confiada pelo meu partido de compor a chapa majoritária do Governo do Estado da Bahia, na condição de primeiro suplente do Senador Jaques Wagner. Isso para mim é uma honra, dada a sua trajetória, o seu compromisso democrático, a sua luta por justiça social. Em sendo primeiro suplente do Senador Jaques Wagner, eu faço, portanto, essa menção ao seu trabalho, à sua luta e, sobretudo, à alegria de poder compor a chapa majoritária com o Senador eleito.
Quero iniciar minhas palavras dizendo do destino que parte da sociedade, da elite econômica deste País tenta impor à população negra, tentando naturalizar o seu próprio destino. Nós, e eu próprio, recusamos esse determinismo que tentam impor a parte da nossa população, ao povo negro desde o processo de escravidão. E nós, ao não aceitarmos isso, construímos, a partir da luta de resistência política democrática, uma outra alternativa, um outro destino, não apenas para o nosso povo individualmente, o povo negro, mas com a nossa atitude, com a nossa ação coletiva, demonstramos ser possível construir destinos distintos do que parte da elite tenta relegar à sociedade, sobretudo à população negra.
Eu aqui cheguei, portanto, contrariando essa lógica, a lógica de que o nosso destino não é galgar espaços de poder, não é estar em posições determinantes para os interesses nacionais. E, ao contrariar essa lógica, como homem simples, mas que afirmou a sua trajetória a partir dos vínculos coletivos, sobretudo, da força da classe trabalhadora, da força e da resistência popular, eu tenho clareza dos compromisso que estabeleci e a quem o meu mandato serviu ao longo desses últimos 4 anos.
Para mim foram absolutamente desafiadores esses últimos 4 anos. Desafiadores porque tivemos, nesses 4 anos, sucessivas crises. O meu partido, do qual V.Exa. já foi membro, disputou em 2014 a eleição para a Presidência da República, tendo como candidato Eduardo Campos.
Assumimos o mandato na condição de lutar pela independência programática da nossa bancada, de apoiar as medidas que julgássemos fundamentais para os interesses nacionais e o desenvolvimento econômico e social do País.
Nessa trajetória, Sr. Presidente , Sras. e Srs. Deputados, aqui demos as nossas contribuições. Não posso me queixar do papel que exerci nesta Casa. Sendo desafiador o mandato, enfrentamos crises políticas, como a gerada pela cassação do mandato do Presidente desta Casa - eu estava no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar; enfrentamos a CPI da PETROBRAS, a CPI da Violência contra Jovens Negros e Pobres, o genocídio a eles imposto, e a CPI do BNDES. Participei de diversas Comissões Mistas e de Comissões Temáticas, como a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, a Comissão de Finanças e Tributação e tantas outras.
Sr. Presidente, na Comissão do impeachment, nós tivemos um papel relevante em nome do nosso partido e fizemos resistência democrática, por entendermos que o Brasil não poderia alterar a rota democrática e relegar os mais de 54 milhões de votos que foram dados para a Presidenta Dilma Rousseff.
Fizemos o bom combate, fizemos resistência nesta Casa, mas também nos somamos a uma agenda nacional de interesse do povo brasileiro, em defesa do conteúdo nacional, em defesa da PETROBRAS, em defesa da indústria nacional. Somamo-nos à luta dos trabalhadores, de quem fui voz durante anos nesta Casa, contra a terceirização, contra a reforma trabalhista, contra a reforma previdenciária, mas tudo no sentido de proteger os mais pobres, de proteger os vulnerabilizados socialmente e de fazer com que o Estado não relegasse parte dessa população ao seu próprio destino. Por isso, aqui realizamos o bom combate.
Mas não me descuidei dos temas do nosso Estado. Eu fui talvez uma das vozes mais ativas em defesa dos interesses econômicos da Bahia. A Ferrovia Oeste-Leste foi preocupação permanente do nosso mandato; o Porto Sul, na cidade de Ilhéus, de igual forma; o estaleiro, de igual forma. Foi como Vice-Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Construção Naval e Conteúdo Nacional que defendi os interesses econômicos da Bahia.
Em relação ao setor automotivo da Bahia, com o Programa Rota 20-30 aprovado nesta Casa, nós atuamos decididamente para garantir a expansão da indústria na Região Nordeste. Atuei também em relação ao uso de energia eletrointensiva. A medida provisória que beneficiava a indústria baiana e a do Nordeste, de igual forma, aqui defendemos. Mas defendemos também a cacauicultura, o refinanciamento da dívida, a CEPLAC - Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira, para que continue a ser o órgão singular que oferece pesquisas aos cacauicultores e à economia rural do nosso Estado.
Nós atuamos decididamente, Sr. Presidente, para proteger os interesses dos baianos e do povo brasileiro. Por isso saio desta Casa com a sensação do dever cumprido, sem qualquer mácula na minha trajetória. Saio desta Casa após ter feito o bom combate, em defesa da democracia, da liberdade e da justiça social. Iremos para outra missão. Sem sobra de dúvida, onde estiver, estará sempre comigo a responsabilidade de fazer a representação como aqui fiz, a representação popular, a ação do nosso mandato associada à agenda permanente da sociedade.
Eu quero agradecer aos meus pares nesta Casa, ao Presidente Rodrigo Maia, que deu um exemplo espetacular de homem que sabe exercer com equilíbrio o poder moderador de Presidente. Desejo que ele tenha sucesso na sua nova empreitada na condição de Presidente desta Casa, porque sabe transitar entre as diversas bancadas e foi apropriado para o equilíbrio democrático brasileiro num momento duro da vida nacional.
Agradeço aos meus pares e aos servidores desta Casa, aos destacados servidores, aos consultores, que estão entre os melhores e que cumprem um papel relevante para a Nação brasileira.
Finalizo, Sr. Presidente, agradecendo a V.Exa. pela oportunidade de, nesta Casa, partilhar comigo momentos de convivência, de aprendizado. V.Exa. agora irá para uma nova missão também, na condição de primeiro suplente de Senador do seu Estado. Portanto, meus agradecimentos pela convivência. Tive a oportunidade de apreender com V.Exa. e com os meus pares. Desejo que tenha sucesso na sua trajetória na política brasileira, como homem jovem e intrépido.
Eram esses os meus agradecimentos.
Que Deus abençoe a todos nós. Feliz Natal e um ano-novo de prosperidade, de equilíbrio e de justiça social para o povo brasileiro.
Um abraço a todos.


BEBETO, DEPUTADO FEDERAL, ATUAÇÃO PARLAMENTAR, TÉRMINO DO MANDATO, ELEIÇÃO, SUPLENTE DE SENADOR. COMPROMISSO, ORADOR, INTERESSE, BAHIA.
oculta