CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 277.2018 Hora: 9h16 Fase:
  Data: 20/12/2018

Sumário

Aplausos ao Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Dias Toffoli, pela revogação da decisão favorável à soltura de réus condenados em segunda instância. Decisão da Justiça pela absolvição do orador em processo instaurado na Comarca de Bebedouro, Estado de São Paulo. Falta de embasamento de processo movido contra o Parlamentar por suposta emissão de título para sindicatos junto ao Ministério do Trabalho. Despedida do orador da Câmara dos Deputados. Votos de feliz Natal e próspero Ano-Novo aos Parlamentares e servidores. Apoio ao Presidente eleito, Jair Bolsonaro.

 O SR. NELSON MARQUEZELLI (Bloco/PTB - SP. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, ontem o País assistiu, através do Supremo Tribunal Federal, àquilo que eu tenho colocado com muita propriedade nesta Casa: as reformas são necessárias.
Quero parabenizar o Presidente do Supremo, Dias Toffoli, paulista de Marília. Eu tenho a honra de conhecer sua família todinha, pai, irmãos, amigos, em Marília. Não poderia deixar de, nesta manhã na Câmara dos Deputados, dizer que todos os paulistas, todos aqueles que habitam Marília, ontem sentiram uma ponta de orgulho de ter na Presidência do Supremo Tribunal Federal um homem do quilate, do tamanho de Dias Toffoli. Ele mostrou que é um grande brasileiro, que não tem medo de tomar decisões para poder manter a ordem, manter a disciplina. Imaginem, senhores e as senhoras, soltar os 160 mil envolvidos na legislação de punição na segunda instância.
Então, parabéns, Ministro Dias Toffoli.
Já que estou falando de Justiça, eu quero me despedir desta Casa e dos meus amigos Deputados que hoje estão na Mesa e representam os grandes amigos que eu tenho aqui. Quero dizer que, no ano que vem, eu estarei aqui ajudando V.Exas. nos bastidores. Estarei dando uma mão para podermos fazer um País melhor, continuar melhorando o Brasil para os nossos filhos, para os nossos netos. Esse é o objetivo.
Tenho 50 anos de vida pública, e o apelido, a alcunha de professor que V.Exas. me colocaram nesta Casa eu levo com muito orgulho para minha Pirassununga, com muito orgulho.
Eu acabo de ser absolvido em um primeiro processo, aquele de Bebedouro, da cooperativa, da merenda escolar, por falta de provas. E é para isso que eu quero chamar a atenção do setor judiciário brasileiro. Em uma sindicância malfeita - por um delegado e um promotor -, um depoente falou: "Olha, o Marquezelli ficou de arrumar 20 cidades, e não arrumou nenhuma para comprar suco". Como pode você virar réu em um processo de mais de 40 pessoas porque um denunciante disse que você prometeu uma coisa e não cumpriu?
Eu não fui procurado. Eu não conheço a cooperativa, eu não conheço ninguém desta área. Quero falar aqui da tribuna. Eram 20 cidades. Se eles tivessem um produto de qualidade, preço e se sujeitassem à legislação da Prefeitura, eu não arrumaria 20 cidades, eu arrumaria 50 cidades, ou mais até, porque eu sou produtor de laranja, sou produtor de citros, conheço o segmento. Foi lamentável eles não terem me procurado, porque eu os teria orientado da melhor maneira possível, que é o meu feitio, para que os produtores pudessem obter um resultado melhor, apesar de haver lá uma direção de baixa qualidade.
Há um segundo processo: emissão de título para sindicatos no Ministério do Trabalho. Meu nome mais uma vez foi envolvido. Dois funcionários, um pergunta para o outro: "E o Deputado Marquezelli tem influência no Ministério do Trabalho?" O outro responde: "Não, nenhuma". Então, a pessoa que faz a captação do telefonema ignora a resposta, e a pergunta vira afirmativa: "O Deputado Nelson Marquezelli tem influência no Ministério do Trabalho". E, mais uma vez, fui envolvido no processo em um Ministério em que não trabalho, que não frequento. Não há nada para as Prefeituras. Eu trabalhei sempre com o Ministério da Agricultura, o Ministério da Saúde, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades e o Ministério do Esporte e Turismo. Este foi sempre o trabalho que o meu gabinete e eu fizemos. E mais um processo vai ser arquivado por falta de provas.
Entretanto, não vai acontecer nada para aquele do primeiro processo que falou, nem para o segundo, que colocou este Deputado numa possibilidade de um processo - mais um.
Estou aqui mais para agradecer, para dizer que eu deixo de ser Deputado nesta Casa, porém não deixo de ser brasileiro, amigo. Gosto de política, gosto dos amigos que eu tenho aqui. O grupo de amigos que eu tenho na Câmara Federal é grande. Em 28 anos, eu fiz um grupo grande de amigos Parlamentares. Não tenho amigo tranqueira. Meus amigos aqui são de qualidade, são excelentes Parlamentares de quem eu me orgulho de ser amigo.
Eu quero desejar a eles e a todos vocês, funcionários e amigos, um grande Natal e um ano de 2019 cheio de sucesso, cheio de saúde. Vamos ajudar o Presidente Bolsonaro a fazer um País melhor. Hoje ele é o piloto do nosso avião, que se chama Brasil. Tenho certeza de que ele fará uma boa administração para que nós possamos ter, daqui a 4 anos, um País melhor. Que ele possa transmitir ao sucessor um País melhor do que o que encontrou.
Felicidades! Todos fiquem com Deus! Um bom Natal!


NELSON MARQUEZELLI, DEPUTADO FEDERAL, ATUAÇÃO PARLAMENTAR, TÉRMINO DE MANDATO. CONGRATULAÇÃO, DIAS TOFFOLI, PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, CASSAÇÃO MEDIDA, LIMINAR, MARCO AURÉLIO MELLO, MINISTRO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, PRISÃO, SEGUNDA INSTÂNCIA. ABSOLVIÇÃO, ORADOR, PROCESSO JUDICIAL, CORRUPÇÃO.
oculta