CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 26.2021.B Hora: 15:04 Fase:
Orador: Data: 27/04/2021

 O SR. CARLOS ZARATTINI (PT - SP. Sem revisão do orador.) - Sra. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, hoje eu gostaria de me dirigir em particular ao Presidente desta Casa, o Deputado Arthur Lira. Temos hoje na Câmara dos Deputados uma delegação de sindicalistas que vieram a Brasília representando as centrais sindicais, exatamente para reivindicar a votação da media provisória que trata do auxílio emergencial, medida provisória que é absolutamente ridícula, porque propõe uma redução muito grande no valor do auxílio emergencial.
Olhem só, Sras. e Srs. Deputados: o lucro dos bancos aumentou 42% no primeiro trimestre deste ano em relação ao primeiro trimestre do ano passado - são 20 bilhões de reais em lucro, apenas dos 4 maiores bancos, sem contar todo o sistema financeiro. Enquanto isso, segundo estudo da Faculdade de Economia da USP, 61 milhões de brasileiros estão na pobreza, o que representa quase 30% da população, um aumento de 42% em relação aos números do ano passado. Na extrema pobreza, estão mais de 19 milhões de pessoas, trabalhadores e trabalhadoras, 9% da população, 4 vezes mais que em julho de 2020. Esta é a situação do povo brasileiro, e é isso que nós precisamos resolver nesta Casa, votando esta medida provisória.
As centrais sindicais estão aqui em Brasília, Sr. Presidente Arthur Lira. Coloque em pauta a medida provisória do auxílio emergencial, permita que esta Casa possa discutir o assunto, apresentar emendas, aperfeiçoar o projeto e garantir ao povo brasileiro o mínimo de renda para sobreviver.
Ontem o Supremo Tribunal Federal determinou ao Governo que cumpra a Lei da Renda Básica da Cidadania, do então Senador Eduardo Suplicy. É necessário que esta lei seja cumprida - o auxílio emergencial é um passo importante para este avanço.
Não venham me falar de teto de gastos, porque o Centrão já arrebentou o teto, já furou o teto, acabou com isso! E foram eles que acabaram, não fomos nós da Esquerda. Eles mesmos é que fizeram isso. Agora, que se garantam recursos para o povo sobreviver!