CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 15.2019.N Hora: 20h16 Fase:
  Data: 24/09/2019

Sumário

Apoio à decisão da Presidência sobre a apreciação de requerimento de destaque oferecido ao Veto Parcial nº 31, de 2019, aposto ao Projeto de Lei do Senado Federal nº 85, de 2017, (nº 7.596, 2017, na Câmara dos Deputados), sobre os crimes de abuso de autoridade.

 A SRA. MARIA DO ROSÁRIO (PT - RS. Pela ordem. Sem revisão da oradora.) - Sr. Presidente, eu pedi a palavra porque creio que aquela sua resposta sobre a questão de ordem poderia ter significado a pacificação e o resultado já. V.Exa. mesmo explicou que não há recurso. É irrecorrível.
Sinceramente, não vejo por que tanta reclamação, diante da palavra do Presidente, que disse, que afirmou que o requerimento já estava colocado.
Eu não tenho nenhuma procuração para defendê-lo, mas quero defender que os trabalhos sejam desenvolvidos com o mínimo de compreensão e entendimento de que as pessoas dizem a verdade. Sobretudo quem está ali, sentado à mesa dos trabalhos, tem a responsabilidade, diante dos atos parlamentares, de demonstrar que fez uma ação correta.
Sr. Presidente, eu concluo dizendo que nós agimos bem. Nós agimos bem porque agimos com autonomia. O Congresso Nacional precisa mostrar também ao País que tem autonomia.
Ora, senhoras e senhores, tudo o que foi lido pelo Relator acerca do projeto sobre abuso de autoridade demonstra que nós não poderíamos ter outra atitude. Não se trata, em nenhuma medida, de combater qualquer ato daqueles que lutam e atuam contra a corrupção. Mas, sinceramente, Sr. Presidente, alguns no Brasil que estão apregoados, apresentados como combatentes da corrupção têm utilizado métodos corruptos. É corrupta a atitude de um Deltan Dallagnol, é corrupta a atitude de um Sergio Moro, é corrupta a atitude de quem abusa da função pública para perseguir politicamente. Ora, ou o Congresso Nacional tem autonomia para isso, e não é partidário...

(Interrupção do som.)


DECISÃO, PRESIDÊNCIA, CONGRESSO NACIONAL, IRREGULARIDADE, RETIRADA, DESTAQUE, VETO 31/2019, VETO PARCIAL, PL 7596/2017, PROJETO DE LEI ORDINÁRIA.
oculta