CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 14.2021 Hora: 20:32 Fase: OD
Orador: ISNALDO BULHÕES JR., MDB-AL Data: 08/03/2021

 O SR. ISNALDO BULHÕES JR. (MDB - AL. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sra. Presidente, o MDB orienta "não".
Eu queria fazer uma observação. O Deputado Renildo Calheiros colocou muito bem: essa não é uma matéria fácil de se votar porque trata de ampliar o endividamento dos aposentados, dos pensionistas e dos servidores públicos. Mas o consignado ainda tem no mercado, realmente, o menor juro de acesso ao crédito.
Há algo que tem me incomodado no texto. Acabei de falar com o nosso Relator. Entendo o esforço de S.Exa. Vim votar a matéria achando que os incisos que vou citar estavam fora. Ocorre que, além de ampliar o crédito, permanecem ainda os 5% para amortização de débitos de cartão de crédito ou para saques em cartão de crédito, e as instituições bancárias ainda cobram por isso.
A voracidade do setor financeiro, que coloca à disposição esse crédito, é uma coisa impressionante, que nos causa revolta.
Eu não tive tempo de apresentar o destaque, infelizmente. Conversei mais cedo com o Deputado Hugo Motta, Líder do Republicanos, mas houve um problema de comunicação entre nós. Eu cheguei ciente de que essa parte do art. 1º, esses incisos, estariam fora do texto.
Quero registrar que temos que discutir mais uma vez a lei de crédito consignado, para que o mercado não reserve parte do que empresta para ter mais lucro.
Muito obrigado, Presidente.