CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

Sessão: 14.2020.B Hora: 13:28 Fase:
Orador: Data: 04/08/2020

 O SR. JOSEILDO RAMOS (PT - BA. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Srs. Deputados, eu me manifesto, neste momento, com grande pesar, em solidariedade aos familiares do companheiro e amigo Jorge Portugal, uma perda irreparável para a Bahia.
Com certeza, na condição de baiano, quando nasceu, ele estreou -- estreou como compositor, amigo, companheiro, professor e Secretário de Cultura. Ele contribuiu brilhando junto com os baianos e teve uma trajetória digna da nossa manifestação.
Descanse em paz, meu companheiro Jorge Portugal!
Sr. Presidente, nós temos uma tarefa profunda e importante a fazer por esses dias: a reforma tributária. Ela carrega a possibilidade única de termos uma ferramenta por dentro do Estado brasileiro que faça diminuir a desigualdade entre nós.
Este é um dos sistemas tributários mais perversos do mundo, o brasileiro, e temos esta oportunidade única. E eu ouvi vozes, desde o campo progressista ao Centro, e até de Deputados da Direita, de que chegou a hora de produzirmos uma ferramenta de justiça fiscal em nosso País.
No pós-pandemia, nós vamos precisar de uma reforma justa, solidária e sustentável para que possamos dar respostas aos grandes desafios daqueles que vivem nas franjas da nossa sociedade. Chegou a oportunidade, mas quando nós topamos com esse PL 3.887, deste ano, o Governo traz aumento de carga tributária, penaliza o setor de serviços e também avança sobre o imposto de consumo, em que há interesses de Governadores e de Prefeitos.
Então, este é um começo muito ruim, e é preciso que todos nós nos somemos, principalmente aqueles que estão no andar de cima dando a sua contribuição, definitivamente para melhorar, a partir desta Casa, a distribuição de renda em nosso País. É chegada a hora de produzirmos justiça fiscal!